Testemunha da chacina de Vale-Dourado será ouvida hoje

Publicação: 13 de Janeiro de 2009 às 00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Adriano AbreuCHACINA - Jodelci Pinheiro diz que tem algumas linhas de investigaçãoCHACINA - Jodelci Pinheiro diz que tem algumas linhas de investigação
Está previsto para hoje, às 10 horas da manhã, o depoimento de uma das pessoas que estavam minutos antes no local que foi palco da “Chacina do Vale”, ocasião na qual quatro jovens da localidade foram executados a tiros, em plena luz do dia, no conjunto Vale Dourado, bairro de Nossa Senhora da Apresentação.

As investigações continuam e para o delegado responsável pelo processo, Francisco Jodelcir Pinheiro, titular da 9ª Delegacia de Polícia de Natal, o homem que será ouvido hoje poderá colaborar bastante com as investigações. “Ele foi intimado a comparecer à delegacia na condição de declarante e esperamos que ele possa nos ajudar nesse trabalho para identificar os assassinos”, disse.

O delegado acrescentou ainda que duas pessoas ligadas à familiares das vítimas foram ouvidas ontem, mas que pouco puderam ajudar no acréscimo de informações.

As investigações sobre o crime começaram na quarta-feira, dia em que os quatro rapazes foram mortos e, segundo o delegado, muitas informações novas estão chegando à polícia, mas que é necessário ter cuidado para não seguir uma pista falsa. “Temos recebido uma série de informações, algumas inclusive para desviar o foco das investigações, por isso precisamos de calma para analisá-las”, afirmou Jodelcir Pinheiro, responsável pela investigação.

Sobre a existência de pistas sobre os executores, o delegado afirma que existem linhas de investigação para tentar solucionar o crime e que todas estão sendo analisadas com cuidado. “Estamos trabalhando. Uma das linhas que estamos seguindo é de que essa chacina possa ter alguma relação com a morte de um cabeleireiro (Rodolfo) cerca de quatro dias atrás, nas proximidades”, explicou.

A chacina ocorreu na rua Prefeita Joana Ferreira da Cruz, e levou à morte João Paulo Moreira da Silva, de 25 anos, João Maria de Oliveira, 28, Gilberto Andrade Paulo da Costa, 25, e de Daniel Victor Silva Lima de Mesquita, 18. Informações preliminares colhidas pela polícia apontam duas versões. Na primeira, dois homens desceram de um Gol branco e descarregaram as armas nos quatro rapazes que estavam sentados em uma calçada, debaixo de uma árvore. Na segunda, os matadores eram três pessoas que estavam em um automóvel Celta Preto. O crime chocou familiares e a população local que permanece até agora  com medo.
Arrayvale-dourado


Deixe seu comentário!

Comentários