Acusado revela mais três homicídios

Publicação: 2013-05-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em depoimento ao titular da Delegacia Especializada de Capturas (Decap), Ben-Hur Cirino de Medeiros, um dos acusados de participar de ritual de magia negra que culminou com a morte de Edilma Dantas de Souza, 41 anos, João Maria Guedes da Silva apontou os outros dois suspeitos como responsáveis por cometer, anteriormente, pelo menos outros três crimes semelhantes.
Adriano AbreuAcredito que essas novas acusações sejam verdadeiras - Ben-Hur Cirino, titular da DecapAcredito que essas novas acusações sejam verdadeiras - Ben-Hur Cirino, titular da Decap

Segundo João Maria, Jarbas Gomes de Menezes (também conhecido como “Lilico” ou “Bruxo”) e Gildásio Cardoso Gomes seriam responsáveis pela morte de uma adolescente de 13 anos e outros dois homicídios ocorridos em Macau e São Miguel do Gostoso.

De acordo com o titular da Decap, Ben-Hur Cirino de Medeiros, responsável pelas prisões na segunda-feira passada (20), apesar de acusar Gildásio e Jarbas, João Maria não saberia mais detalhes sobre os crimes porque não teria participado. “João Maria diz que Jarbas teria participação na morte dessa adolescente, também em ritual de magia negra, e ele teria desovado o corpo na Lagoa de Extremoz”, disse.

O delegado acredita que as acusações sejam verdadeiras devido à fidelidade das informações ditas no caso da mulher encontrada nesta semana.  “Ele descreveu o local e como Edilma estaria enterrada do mesmo jeito que encontramos”, disse ele. Ainda no caso da morte de Edilma, Ben-Hur afirma que a mulher de João Maria viu o momento em que o trio teria chegado à casa no Jardim Progresso para enterrar o corpo. A testemunha já foi interrogada.

João Maria será ouvido em novos depoimentos


O titular da Decap disse que o próximo passo nas investigações sobre a morte de Edilma é descobrir como foi a participação de cada um no cenário do crime. “Segundo João Maria, Jarbas teria matado a adolescente, Gildásio teria amarrado a vítima e ele, João Maria, a atraído ao local do crime”, diz Ben-Hur de Medeiros. Ele afirma ainda que João Maria deverá ser ouvido em novos interrogatórios durante esta semana e os outros “apenas quando necessários”.

Sobre o caso da adolescente que teria sido morta por Jarbas, Ben-Hur afirma que a Decap está à procura da família da vítima e que a menina de 13 anos seria sobrinha de uma ex-mulher de Jarbas.

O caso de Edilma

Edilma Dantas de Souza, 41 anos, foi encontrada morta, enterrada no quintal da casa de João Maria Guedes da Silva na noite da última segunda-feira (20). A Polícia Civil chegou ao corpo após o dono da casa assumir participação no crime que teria ocorrido no início de abril.

De acordo com o titular da  Delegacia Especializada de Capturas (Decap), Ben-Hur Cirino de Medeiros, Edilma saiu da casa de sua mãe no bairro Nordeste, no dia 1º de abril, afirmando que iria à casa de João Maria no bairro Jardim Progresso. No dia 3 de abril o irmão dela foi à delegacia e registrou como desaparecida.

Conhecido da família e da vítima, João Maria teria negado participação no desaparecimento, mas, segundo Ben-Hur, apresentando versões duvidosas até a confissão. O acusado relata a morte de Edilma como parte de ritual de magia negra envolvendo animais e liderado por Jarbas.


Deixe seu comentário!

Comentários