Dois ônibus são queimados durante noite de protestos

Publicação: 2012-09-18 22:59:00 | Comentários: 6
A+ A-
Júlio Pinheiro - Editor

Os protestos contra a atitude do Seturn em suspender o Passe Livre resultou em dois ônibus incendiados em Natal, na noite desta terça-feira (18). Os dois veículos pertenciam à empresa Guanabara e foram queimados na avenida Bernardo Vieira, ao lado do Midway Mall, e no Bairro Nordeste, no terminal da empresa. Ninguém que estava nos ônibus ficou ferido durante a ação.
Alberto LeandroO ônibus incendiado no bairro Nordeste atraiu a atenção de moradores. Não há informação se o incêndio foi intencional ou não.O ônibus incendiado no bairro Nordeste atraiu a atenção de moradores. Não há informação se o incêndio foi intencional ou não.

Os incidentes ocorreram durante a noite. Ao lado do Midway Mall, o ônibus incendiado, da linha 02 (Gramoré), estava com passageiros quando os manifestantes chegaram para a ação. De acordo com relatos de funcionários da Guanabara, o motorista chegou a se recusar a abrir a porta para a entrada dos manifestantes, quando teve início a depredação. O fogo, no entanto, só foi ateado depois que todos os passageiros estavam fora do veículo.

Populares informaram que os manifestantes utilizaram garrafas com líquido inflamável para iniciar o incêndio. O Corpo de Bombeiros chegou ao local quando as chamas ainda não tinham destruído completamente o veículo. Contudo, os manifestantes impediram os Bombeiros de combater o fogo até que o ônibus estivesse completamente em chamas.

Os Bombeiros conseguiram agir somente por volta das 23h, após barreira montada pelo Pelotão de Choque da Polícia Militar. Porém, quando teve início o trabalho para conter as chamas, pouco havia sobrado do veículo. "Foi um incêndio provocado, obviamente. Não pudemos controlar o fogo antes porque fomos impedidos", explicou um dos bombeiros que trabalhou no local.
Júlio Pinheiro/CelularSegundo informações da Polícia Militar, alguns dos manifestantes foram responsáveis pelo incêndio do ônibus na avenida Bernardo VieiraSegundo informações da Polícia Militar, alguns dos manifestantes foram responsáveis pelo incêndio do ônibus na avenida Bernardo Vieira

Além do veículo queimado na Bernardo Vieira, outro ônibus da Guanabara foi incendiado no Bairro Nordeste. Funcionários da empresa confirmaram que a ação também foi criminosa, mas que não houve feridos e não se sabe quem provocou o incêndio. O ônibus, que cumpria a linha 25, ficou completamente destruído.

Rodoviários relataram que também houve uma tentativa de incêndio a ônibus da empresa Conceição, na Prudente de Morais. Porém, não houve a confirmação por parte do Corpo de Bombeiros.

Apesar da ação da Polícia Militar para conter manifestantes em pontos específicos da cidade, não há a confirmação sobre número exato de prisões ou feridos. Até as 21h, dez pessoas foram detidas pela Polícia Rodoviária Federal e PM. Relatos em redes sociais dão conta de que alguns dos participantes dos protestos teriam sido atingidos por balas de borracha durante a tarde e noite, precisando, inclusive, de socorro médico.

Reação

Com os protestos, os proprietários das empresas determinaram o recolhimento dos ônibus às garagens por volta das 21h30. Passageiros que ainda estavam nas ruas, como foi o caso dos que aguardavam os transportes no Midway Mall, ficaram sem que algumas linhas disponibilizassem veículos. Por parte dos funcionários, o clima foi de tensão durante a terça-feira.

O motorista Rogério Henrique Dantas, que trabalha há 12 anos no transporte coletivo, disse que nunca havia presenciado uma manifestação nessas proporções. Trabalhando na linha 72, ele relatou que manifestantes também picharam e adentraram o veículo em que cumpriu expediente durante a tarde e noite. "Tive que abrir a porta traseira. Se não abrisse, não sei se poderia ser agredido, ou o que mais poderia acontecer", disse. "Está muito complicado de se trabalhar", relatou.

O mesmo sentimento teve o cobrador Samuel Francisco, que trabalha há dois anos na Guanabara. Observando o ônibus da empresa completamente incendiado, o rodoviário disse que o dia foi de grande pressão e tensão sobre os funcionários. "Já tinha ocorrido o protesto da outra vez (quando ocorreu o aumento na tarifa), mas dessa vez foi mais tenso. É complicado porque precisamos trabalhar", relatou Samuel Francisco.

Os rodoviários não receberam orientação sobre como será o procedimento das empresas amanhã. Até o momento, o Seturn não se posicionou sobre a reativação do sistema de Passe Livre, que foi o foco do protesto desta terça-feira. O caso já está na Justiça.

Protesto

A movimentação dos estudantes começou por voltas das 17h, na avenida Salgado Filho, em frente shopping Via Direta. Cerca de 1.500 pessoas ocuparam duas faixas da via. Os ônibus só eram liberados depois que os motoristas abriam as portas traseiras dos veículos para que os usuários não pagassem a passagem.

A Polícia Rodoviária Federal estava com uma decisão da juíza  substituta da 4ª Vara Federal, Gisele Maria Araújo Leite, determinando que os estudantes desocupassem imediatamente a BR 101.

Diante da determinação judicial, os manifestantes voltaram para a frente do Natal Shopping onde fizeram mais um roletaço. Muitos começaram a dispersar do local inicial do protesto. Um grupo decidiu ficar na BR-101 e o outro saiu em direção ao shopping Midway. 

De acordo com relatos dos rodoviários, alguns manifestantes tentaram intimidar os motoristas. Na Prudente de Morais, próximo ao cruzamento com a Amintas Barros, alguns deles cortaram os galhos das árvores e colocaram pedras na rua para impedir a passagem dos veículos, mas os policiais retiraram o material da via.


Deixe seu comentário!

Comentários

  • iracemamarta

    A eleição esta air vamos analisa bem, vamos tirar esses que ja passaram pelo o puder e nada fizeram, só benificiaram os seus interesses, os empresários e os políticos que estão no puder faz parte da mesma coja.é da mesma família, rico fica cada dia mais ricos e poderosos e podre cada vez mais pobre,não vamos votar por interesse próprio,vamos votar por interesse de uma nação melhor. e vamos cobrar depois.

  • sandrabarrosorn

    Vejam a atitude deste jovems, como sera o destino deste pais a alguns anos, uma cidade sem pai e mãe, cade a prefeita que não aparece e a governadora que não deixa a polícia trabalha, este foi o primeiro grande passo deles se não tomarem providencias coisas piores viram quem viver vira aguardem.

  • tuiribeiro

    Infelizmente essa é a única forma de conseguirmos algo em nosso pais, CONCORDO PLENAMENTE com as atitudes - Lógisto sem VIOLENCIA - atingindo o patrimonio dos milionários que só querem saber de estorquir a população podem contar com minha presença na proxíma. Isso deveria ser feito da mesma forma para combatermos as impunidades da Corrupção. O BRASIL TEM DE MUDAR, E ISSO SÓ É POSSIVEL SE A POPULAÇÃO EXIGIR

  • manesmann

    Esse é o resultado da ação desastrosa da máfia dos trasporte! Com atitudes burras, serviços de péssima qualidade e aliada a passagem caríssima não poderia resultar em algo difente! Agora o prejuízo deles será bem maior (se é que havia antes). Resta a prefeitura tomar de novo as rédeas da administração do transporte publico de Natal que anda nas mão dos empresários para fazerem o que quiser.

  • soajun

    Parabens aos estudantes. Trabalhadores e o povo deve apoiar e queimar mais onibus. O passe Livre deve voltar!!!!! O passe Livre deve ser estendido para 2 horas de prazo entre a utilizacao de 2 onibus.

  • ripautha

    Desde quando queimar ônibus é protesto? isso é crime e deve ser investigado pela polícia para que os autores recebam a punição cabível para seus atos.