Marcos históricos do western: 1950-1951

Publicação: 13 de Agosto de 2011 às 00:00 | Comentários: 0
A+ A-
1950 – FLECHAS DE FOGO
 (Broken Arrow). Direção: Delmer Daves. Produtor: Julian Blaustein. Roteiro (adaptado): Michael Blankfort. Fotografia (colorida): Ernest Palmer. Produção e Distribuição: 20th Century-Fox.
• James Stewart, Jeff Chandler. Debra Paget, Basil Ruysdael, Will Geer, Arthur Hunnicutt.

1950 – RIO BRAVO
(Rio Grande). Direção: John Ford. Produtores: John Ford e Merian C. Cooper. Roteiro (adaptado): James Kevin McGuinness. Fotografia (P & B): Bert Glennon e Archie Stout. Produção: Argosy Pictures. Distribuição: Republic.
• John Wayne, Maureen O´Haram Ben  Johnson, Claude Jarman Jr, Harry Carey Jr, Chill Wills, J. Carrol Naish, Victor McLaglen, Grant Withers, Pat Wayne.

1950 – WINCHESTER 73
(Winchester 73). Direção: Anthony Mann. Produtor: Aaron Rosenberg. Roteiro (adaptado): Borden Chase e Robert l. Richards. Fotografia (P&B): William Daniels. Produção e Distribuição: Universal.
• James Stewart, Shelley Winters, Dan Duryes, Stephen McNally, Millard Mitchell, Charles Drake, John McIntire, Will Geer, Jay C. Flippen, Rock Hudson, Tony Curtis.

1950 – ALMAS EM FÚRIA
(The Furies). Direção: Anthony Mann. Produtor: Hal B. Wallis. Roteiro (adaptado): Charles Schnee. Fotografia (P&B): Victor Milner. Produção e Distribuição: Paramount.
•  Barbara Stanwyck, Wendell Corey, Walter Huston, Judith Anderson, Gilbert Roland, Thomas Gomes.

1950 – O MATADOR
(The Gunfighter). Direção: Henry King. Produtor: Nunnally Johnson. Roteiro (adaptado): William Bowers e William Sellers. Fotografia (P&B): Arthur Miller. Produção e Distribuição: 20th Century-Fox.
• Gregory Peck, Helen Wescott, Millard Mitchell, Jean Parker, Karl Malden, Skip Homier, Alan Hale Jr, Mae Marsh.

1951 – EMBRUTECIDOS PELA VIOLÊNCIA
 (Along the Great Divide). Direção: Raoul Walsh. Produtor: Anthony Veiler. Roteiro (adaptado): Walter Doniger e Lewis Meltzer. Fotografia (P&B): Sid Hickox Produção e Distribuição: Warner Bros.
• Kirk Douglas, Virginia Mayo, John Agar, Walter Brennan, Ray Teal, Hugh Sanders.

1951 – RESISTENCIA HEROICA
(Only the Valiant). Direção: Gordon Douglas. Produtor: William Cagney. Roteiro (adaptado): Edmund H. North e Harry Brown. Fotografia (P&B): Lionel Linden. Produção e Distribuição: Warner Bros.
•  Gregory Peck, Barbara Payton, Ward Bond, Gig Young, Lon Chaney Jr, Neville Brand, Jeff Corey, Warner Anderson.

1951 – CORREIO DO INFERNO
(Rawhide). Direção: Henry Hathaway. Produtor: Samuel G. Engel. Roteiro (original): Dudley Nichols. Fotografia (P&B): Milton Krasner. Produção e Distribuição: 20th Century-Fox.
•  Tyrone Power, Susan Hayward, Hugh Marlowe, Dean Jagger, Edgar Buchanan, Jack Elam, George Tobias, Jeff Corey.

Memória

Ela ficou (muito) mais famosa por suas relações amorosas do que pela participação no cinema. A sua primeira e célebre conquista amorosa hollywoodiana foi Tyrone Power, com quem se casou e teve duas filhas: Romina Power e Taryn Power. O casamento, que durou seis anos, terminou em 1955.

O segundo casamento foi com o ator Edmund Purdom, elevado ao estrelato na década de 50 na super produção “O Egipcio”.
Linda Christian, que era mexicana de nascimento e cujo nome verdadeiro é Blanca Rosa Welter, era filha de um executivo de uma multinacional de petróleo. Juntamente com a irmã, Ariadna Welter (que andou atuando em filmes mexicanos), viveu em vários países antes de se estabelecer nos EUA na década de 40.

Começou em Hollywood como figurante em 1945 em “Sonhando com os Olhos Abertos”, comédia de Danny Kaye, e, no ano seguinte, também apareceria ao lado de Jane Powell em “Romance no México”. Em 1948, participou em “Tarzan e as Sereias”, este com Johnny Weissmuller e, em 1951, no super musical da MGM “O Barco das Ilusões”, com Ava Gardner e Howard Keel. Mesmo quando foi promovida a coadjuvante, ou, fora de Hollywood, à co-estrela, nunca despertou atenção como atriz.
Nos anos 60 apareceu com destaque na imprensa carioca e paulista por motivo extracinematográfico, isto é, por causa do namoro com o playboy e milionário brasileiro Baby Pignatari. No Rio, Linda foi surpreendida defronte do hotel Copacabana, onde estava hospedada, com uma ruidosa manifestação: “Linda Go Home!” – a passeata fora organizada e paga pelo próprio Baby Pignatari.
Era o fim de sua carreira de conquistadora de astros e de milionários. Rubens Ewald Filho a quem encontrou sozinha no Festival de Cannes: “Nada é mais como antigamente. Tudo piorou, perdeu o glamour, inclusive Cannes”.
Vítima de câncer morreu (22 de julho), em Palm Springs, Califórnia, aos 87 anos.

JOHN WAYNE  / 1939 – 1949


1939 – NO TEMPLO DAS DILIGÊNCIAS
(Stagecoach). Direção: John Ford.  Com Claire Trevor, Thomas Mitchell, John Carradine, Louise Platt.

1940 – COMANDO NEGRO
 (Dark Command). Direção: Raoul Walsh. Com Claire Trevor, Walter Pidgeon, Roy Rogers, George “Gabby” Hayes.

 1941 – O MORRO DOS MAUS ESPÍRITOS
 (The Shepherd of the Hille). Direção: Henry Hathaway. Com Betty Field, Harry Carey, Marjorie Main, Ward Bond.

 1942 – A INDOMÁVEL
(The Spoilers). Direção: Ray Enright. Com Marlene Dietrich, Randolph Scott, Harry Carey, Richard Barthelmess, William Farnum.

 1942 – CAMINHO FATAL
 (In Old California). Direção: William McGann. Com Binnie Barnes, Albert Dekker, Helen Parrish.

 1947 – O ANJO E O MALVADO
(Angel and the Badman). Direção: James Edward Grant. Com Gail Russell, Harry Carey, Bruce Cabot.

 1948 – SANGUE DE HERÓIS
 (Fort Apach). Direção: John Ford. Com Henry Fonda, Shirley Temple, Pedro Armendariz, Ward Bond, John Agar, Victyor McLaglen, Mae Marsh.

 1948 –  RIO VERMELHO
 (Red River). Direção:  Howard Hawks. Com Montgomery Clift, Walter Brennan, Joanne Dru, Harry Carey, John Ireland.

 1948 – O CÉU MANDOU ALGUÉM
 (Three Godfathers). Direção; John Ford. Com Pedro Armendariz, Harry Carey Jr, Ward Bond, Mae Marsh, Mildred Natwick.

 1949 – A LEGIÃO INVENCÍVEL
(She Wore a Yellow Ribbon). Direção: John Ford. Com Joanne Dru, John Agar, Pedro Armendariz, Harry Carey Jr., Victor McLaglen, Mildred Natwick.

 1949 – THE FIGHTING KENTUCKIAN.
Direção: George Waggner. Com Vera Ralston, Philip Dorn, Oliver Hardy, Marie Windson, Paul Fix.

Xadrez potiguar

O atual recordista dos torneios da Academia Damasceno de Xadrez realizados em 2011, Roberto Andrade, foi o campeão da 141º edição do xadrez Rápido dominical, obtendo 100% de aproveitamento, ou seja, seis vitórias nas seis rodadas disputadas.

O vice-campeão, Atila Damasceno, obteve quatro pontos, e, beneficiado pelo critério de desempate, ficou à frente de Israel Medeiros, que teve a mesma pontuação.

As principais colocações: Rafael Albuquerque (3.5 pontos); Raimundo Nonato (3.5 pontos); Allysson Muniz (3 pontos); David Frankental (3.5 pontos).

Os demais participantes: Alécio Damasceno, Evandro Bernardino, Alemberg Morais, Zápata Damasceno, Matheus Queiróz, Daniel Rodrigues, Joseilma Medeiros.

11º FESTIVAL DO VÍDEO POTIGUAR/2011

A primeira etapa da programação oficial do Festival de Cinema, Vídeo e Televisão de 2011, conforme tem acontecido nas edições anteriores, será iniciada com a exibição do Festival do Vídeo Potiguar.

INSCRIÇÕES – Poderão ser feitas no Teatro de Cultura Popular, na Fundação José Augusto, até o dia 25 de agosto (quinta-feira), e também enviadas pelo e-mail: festnatal2009@hotmail.com. As cópias (em DVD) serão entregues no TCP nos seguintes horários: segunda a sexta-feira, das 9 às 12h e das 15 às 18h.

DATA - Os vídeos serão exibidos no auditório do Teatro de Cultura Popular,  dias 03 (sábado) e 04 (domingo) de setembro, às 10 horas da manhã.

PREMIAÇÃO - O Júri Oficial escolherá os três primeiros colocados, sem distinção de categoria, que representarão o Rio Grande do Norte na Mostra do Curta Nordestino.
Os escolhidos pela Comissão de Seleção receberão Diploma de Participação e os premiados Diplomas e Troféus.

DIREÇÃO – A coordenação da 11ª edição do Festival do Vídeo Potiguar é da atriz e diretora do TCP, Sônia Santos, que tem prestado valiosa colaboração ao FestNatal.


Deixe seu comentário!

Comentários