Padre Fábio de Melo participa do lançamento nacional da Campanha da Fraternidade

Publicação: 15 de Fevereiro de 2013 às 20:22 | Comentários: 0
A+ A-
Uma missa celebrada na Catedral Metropolitana de Natal pelo secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e bispo auxiliar de Brasília, Dom Leonardo Ulrich  Steiner encerrou as festividades de lançamento nacional da Campanha da Fraternidade, realizadas hoje (15) e ontem, em Natal. Mais de dois mil fiéis e religiosos participaram da cerimônia, que foi seguida por vigília e adoração ao Santíssimo, com a participação da cantora Eliana Ribeiro, da Canção Nova.

Durante a tarde, no Centro de Convenções, jovens de todo o país  que participaram do Seminário “Igreja: fundamento de fraternidade”, onde foram realizadas palestras , mesas redondas e a palestra-show com o padre e cantor Fábio de Melo. Paralelo ao seminário, no Hotel Imirá, houve uma reunião com os bispos da regional II.

Com o auditório lotado, o padre Fábio de Melo frisou que a Campanha da Fraternidade é um “convite para a renovação do compromisso dos jovens com a Igreja”. Durante mais de uma hora  abordou, da forma didática e lírica, temas polêmicos como drogas, alcoolismo, suicídio e citou ainda a tragédia de Santa Maria (RS) que vitimou mais de 200 jovens.

O padre destacou ainda o uso de novas tecnologias para aproximar o público de Deus. “Como Bento XVI pregou é preciso que os jovens se tornem apóstolos digitais”. O uso de internet e redes sociais também permeou o debate liderado pelo  coordenador nacional da equipe de comunicação da Comissão para a Juventude da CNBB, Fernando Geronazzo, responsável pelo portal “Jovens Conectados”.

Emanuel AmaralDom Jaime Vieira Rocha, arcebispo de NatalDom Jaime Vieira Rocha, arcebispo de Natal
Bate-papo – Dom Jaime Vieira Rocha – arcebispo de Natal


Como está a formação sacerdotal?

Desde a vinda do papa João paulo II, em 1980, sugeriu incentivou o episcopado da Igreja do Brasil em se preocupar com a  renovação dos padres, frente ao alto índice de paróquias sem padres. E a partir dali uma nova fase de atenção vocacional. Para ter ideia, quando ingressei no seminário, em 1961, da minha turma de 80 seminaristas só três, nos formamos. Hoje, em Natal o índice de perseverança (permanência) no seminário e de ordenação de padres é bem maior. Hoje temos paróquias com dois, três sacerdotes.

Isso se deve ao que?

A uma sociedade mais aberta, um processo de consciência vocacional por parte dos jovens mais realista. Uma sociedade que você tem direito de escolhas legítimas, que escolhe não há mais impondo, para satisfazer a vontade dos pais. São escolhas mais independentes e legítimas da manifestação da vocação.

A presença de padres mais jovens traz também uma renovação nos temas abordados, como  sexualidade, drogas, altera a doutrina da Igreja?

Não há mudança nessas abordagens, que são doutrinas. Com padres jovens motivam mais jovens a participar, para a vocação sacerdotal. Se o clero for bastante idoso, o jovem não se sente identificado com aquele modo de ser. Mas um padre Fábio de Melo ou tantos outros jovens como temos aqui interpelam bem mais.

Quais os temas serão trabalhados com o público-tema durante a Campanha?

O objetivo da Campanha é fazer com que cada mais tenha consciência do seu protagonismo na sociedade atual. Os jovens são os responsáveis pelo presente e futuro da Igreja da sociedade, como disse o papa Bento XVI. Não será, já é esse responsável.

Atualizada às 20h34 para correção


Deixe seu comentário!

Comentários