Ribeira aquece Circuito Cultural com edital público de ocupação

Publicação: 2012-06-26 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva - Repórter

O Circuito Cultural Ribeira volta a movimentar o bairro histórico a partir do mês de agosto, e a novidade para esta segunda edição do projeto capitaneado pela Casa da Ribeira e Centro Cultural DoSol é o edital público que abre espaço para artistas interessados em se integrar à programação. Agendado para acontecer no segundo domingo de cada mês até maio de 2013, exceto em janeiro quando faz pausa estratégica, o Circuito pretende envolver ateliês, galerias, centros culturais, sedes artísticas, bares e restaurantes em torno do conceito “Bairro da Ribeira – Território Criativo”. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 25 de julho.
DoSol ImageShows do Circuito Cultural voltam a movimentar o bairro no primeiro domingo de cada mêsShows do Circuito Cultural voltam a movimentar o bairro no primeiro domingo de cada mês

A previsão do edital, voltado exclusivamente para artistas do Rio Grande do Norte, é escalar 115 ocupações nas áreas de música, artes visuais, artes cênicas e performances – cada proposta selecionada terá ajuda de custo de R$ 500 para viabilizar apresentação independente da área de atuação. “As inscrições serão analisadas na medida que forem chegando, já para compor a programação de agosto, então os artistas que estiverem com trabalho pronto para mostrar vale a pena apressar a inscrição”, disse Anderson Foca, produtor do Centro Cultural DoSol.

Além das ocupações de potiguares definidas pelo edital, que representam 80% da programação, artistas convidados de outras partes do país também irão dar forma ao Circuito – ao todo serão 148 ocupações. “Vamos aproveitar grupos que estiverem em turnê pelo Nordeste para se incorporar ao Circuito”, adiantou Foca. Outros detalhes do CCR 2012/2013, que conta com patrocínio da Cosern, Vivo e Governo do RN através da Lei Câmara Cascudo, são as edições especiais: em outubro, o Circuito será incrementado com atrações do Cena Aberta Nordeste, projeto realizado pela Casa da Ribeira; em novembro será a vez do Festival DoSol fazer parte da programação; e em fevereiro a Chamada Carnavalesca do Rock.

“Ainda estamos conversando com o pessoal do Festival Goiamum Audiovisual, que acontece em dezembro, para ver se conseguimos unir as programação”, informou Foca, ressaltando que também está em pauta o planejamento de uma virada cultural com 24h de duração durante o Circuito de dezembro. “Estamos pensando em um nome para a virada, será da Ribeira ou do Circuito?, e vendo se há viabilidade para isso”. O produtor avisa que nada impede ações independentes ou atividades paralelas interajam com o CCR.

Entre os benefícios imediatos sentidos por quem frequenta o bairro durante o período do Circuito Cultural está melhorias na iluminação, limpeza e segurança. “Ano passado demorou um pouco para os gestores entenderem a proposta, mas o retorno foi positivo e vamos trabalhar com essa perspectiva novamente”.

Até maio do ano que vem também estão previstas a realização de seminários sobre economia criativa, incentivo e financiamento de projetos, gestão de equipamentos culturais e educação patrimonial - parcerias com o Iphan (patrimônio) e com o BNB (incentivo) já estão fechadas. Ainda há a possibilidade do CCR fechar parceria com o curso de Produção Cultural do IFRN-Cidade Alta. “Estamos cogitando, por exemplo, a presença de monitores circulando pela Ribeira para dar suporte e manter o público informado sobre a programação, onde está acontecendo o quê”.

O produtor prefere não citar os locais que estarão integrados ao CCR, “pois o movimento é muito dinâmico e até agosto as coisas podem mudar”. Anderson explicou que em todas as edições realizadas em 2011, entre março e outubro, houve alterações na quantidade de equipamentos culturais que abrigaram atividades do Circuito Cultural. “Como tem gente que chega e que sai de um mês para outro, lançamos o selo ‘Bairro da Ribeira – Território Criativo’ como forma de identificar os espaços que comungam da mesma ideia de potencializar a vocação do bairro como polo cultural e artístico”.

Sobre a parada do Circuito no mês de janeiro, em pleno verão com a cidade carente de eventos e cheia de turistas, ele informa que o intervalo reflete a realidade do bairro: “Como o  projeto prioriza as pessoas da cidade e muitos espaços da Ribeira fecham nesse período, optamos por essa parada estratégica”.

Serviço

Edital público de ocupação do Circuito Cultural Ribeira para artistas do RN. Inscrições até dia 25 de julho. Informações e formulário na página eletrônica circuitoculturalribeira.com.br.



Deixe seu comentário!

Comentários