Uma jovem e uma criança são vítimas de afogamento na praia dos Artistas

Publicação: 2008-07-01 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
BUSCAS - Bombeiros não encontraram corpos desaparecidos após afogamento

Dois afogamentos aconteceram na manhã de ontem na praia dos Artistas. Uma jovem  e uma criança desapareceram no mar após a tentativa de  salvamento. Por volta de 10h Janaína Aparecida de 19 anos e Dayse Dayane de oito, conseguiram resgatar Ingrid Dayane de 14 anos. As fortes ondas  fizeram com que Janaína e Deyse não conseguissem voltar para a areia e afundassem no mar. 

Os salva-vidas chegaram em seguida e logo foram para o mar começar a procura pelas meninas. O marceneiro João Maria Miranda, pai de Ingrid estava no local acompanhando as buscas. “Estava no trabalho e me chamaram. Ainda não estou acreditando que aconteceu isso”, disse.

Ingrid ainda abalada com o acidente tentou descrever o ocorrido. “Estava tomando banho e quando percebi estava sendo arrastada para essas pedras. Bati minha cabeça numa pedra e fiquei  esperando ajuda. Elas vieram e me puxaram, com isso elas me pegaram e elas ficaram. Acompanhei-as até ali na frente e depois elas sumiram dentro da água”, disse Ingrid, que estava com arranhões no corpo.

O soldado Lourenço acompanhava as buscas no local. “O mar aqui está muito agitado, e elas ainda não tinham experiência nessa área. Sempre há surfistas aqui, mas elas foram surpreendidas pela correnteza e pelas pedras”, disse o soldado da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental e Apoio ao Turismo .

O irmão de Janaína Aparecida chegou uma hora depois do ocorrido e também ficou no local aguardando as buscas pela irmã. “Estou abalado com isso. Vou esperar que os salva-vidas as encontre”, disse Alan Carlos de Araújo Silva. As meninas moravam em Felipe Camarão e estavam na praia com Ingrid. Segundo Alan elas eram vizinhas.

De acordo com o Sargento Rosildo do Centro de Gerenciamento de Emergência do Corpo de Bombeiros, as buscas pararam às 13h40. “A busca foi cessada devido às condições do mar que está muito agitado. Houve busca também por embarcação e os corpos não foram encontrados. Há um ponto de salvamento na Praia do Meio, que a equipe ficará em observação. Com a correnteza é possível que haja deslocamento. Após melhora das condições do mar as buscas poderão voltar”, explicou.



Deixe seu comentário!

Comentários

  • avcamara

    Nós pagamos tantos impostos, mas o dinheiro não é usado para contratar mais salva vidas, e sim para pagar milhares de cargos comissionados. Absurdo !

  • pcpportugal

    É! Mais vítimas de afogamentos. Não vejo preocupação das autoridades competentes. Eu já salvei duas crianças na Redinha, que estavam sendo puxadas pela correnteza, quase morri e as pessoas ficavam olhando, sem nenhum outro doido para salvá-las. Salva-vidas? Nenhum...

  • moreiralimag

    Tal qual o afogamento ocorrido com turistas ha alguns meses no mesmo local, continuo sem entender como alguém se afoga em frente a uma cabine de salva vidas (?) onde os mesmos permanecem o dia todo só para fazer o que não estão conseguindo.

  • bianchini86

    pra variar na praia do meio sem salva-vidas c passarmos um dia la nada de salva-vidas e vamos v mais pessoas morrendo

  • jailsonfar

    muita gente pensa que alguem se afolga por que não sabe nadar e vai se arriscar no mesmo local, e são surpreendidas pela força das águas e passam a ser novas vítimas. só tome banho em locais protegidos por guarda vidas e sempre peça informações sobre aquele local. é simples e vale sua vida.

  • biancaloer23

    O interessante é que um pouco mais acima da Praia do Meio mora o digníssimo prefeito Carlos Eduardo. Interessante, não!? Pois bem, querido prefeito, pessoas morrem e vocês cruzam os braços!! É um absurdo!