domingo, 14 de abril, 2024
32.1 C
Natal
domingo, 14 de abril, 2024

Fora Ednaldo!!!

- Publicidade -

Vicente Estavam (Interino) [email protected]

Passada a folia de carnaval nós já estamos prontos para tratar de futebol novamente. Posso até estar parecendo chato, pelo fato de meu tema predileto neste espaço tão valioso estar sendo a CBF, mas insisto na tese da preocupação com o coração do futebol nacional, por considerar o local vital para o futuro daquele que, um dia, já foi intitulado como o melhor futebol do mundo.


O torneio pré-olímpico se foi e o Brasil mais uma vez não conquistou vaga para os Jogos Olímpicos. Ficamos fora da França por apresentarmos um time medíocre e tivemos mais uma lição de que nome não ganha jogos. A seleção brasileira foi pobre em todos os sentidos, jogando no esquema mais do mesmo, aquele que é adotado em todas as partes do mundo e basta apenas encaixar bem as peças, como num jogo de quebra-cabeça, a amarelinha sucumbiu antes adversários de categoria duvidosa, mas que ao menos apresentava dentro da mesmice, algum entrosamento em relação ao sistema de jogo.

Não quero aqui jogar a culpa em Ramon Menezes pelo nosso fracasso, também não quero isentar a parte dele dentro dessa história de horrores. Porém, o maior culpado de todos é o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ednaldo Rodrigues, que novamente quando teve de escolher um profissional para tocar uma equipe, o fez mal.


Quais os resultados apresentados por Ramon Menezes nos últimos tempos que o qualificasse para assumir o comando de nossa seleção de base? Se Fernando Diniz caiu por causa do mau aproveitamento em seis jogos apenas, o universo de pesquisa sobre Ramon foi bem mais amplo e, como treinador, ele apresentou resultados bem inferiores ao do atual campeão da América.


Temos treinadores de base com muito mais cacife que o escolhido por Ednaldo Rodrigues, que mostrou mais uma vez não estar preparado para o cargo que ocupa. Eu diria, que devido a paixão do brasileiro pelo futebol, seria o segundo cargo mais importante do país (com uma boa dose de exagero, é claro).


Não adianta querer esconder, a CBF é muito grande para Ednaldo Rodrigues e está na hora dos rumos do nosso futebol sofrer uma guinada e mudar de direção enquanto há tempo para salvar o trabalho em relação a próxima Copa do Mundo.


A seleção já não empolga mais o torcedor como já fez um dia. E o futebol apresentado por nossa seleção, que costuma nortear os trabalhos dos técnicos dentro do país, já não pode servir mais como exemplo.


Ednaldo demonstrou estar à deriva no comando da casa do futebol, desde quando escolheu Fernando Diniz para preparar o terreno visando a chegada de Carlo Ancelotti, sendo que o pensamento do treinador tricolor se encontra a anos luz de distância do trabalho desenvolvido pelo italiano no Real Madrid. O tipo de futebol que Diniz cultua, não possui qualquer semelhança com a forma que o treinador “importado” gosta de fazer seus times jogarem. Seria como água e óleo. Todo trabalho desenvolvido por Fernando Diniz durante o período na seleção, seria jogado no lixo meses antes da disputa da Copa América.


Dorival Júnior, sim, gosta de montar suas equipes dentro do mesmo esquema de jogo de Ancelotti. Então porque o ex-treinador são-paulino, que sempre sonhou com a possibilidade de comandar a seleção brasileira, não foi convocado antes? Será que havia mesmo um acerto com o treinador italiano para comandar o Brasil na próxima Copa do Mundo?


Como o próprio Dorival Júnior falou na entrevista de apresentação, a seleção não é dele e nem será de ninguém. A seleção será sempre do povo brasileiro. Então se assim for, está na hora do povo encorpar a campanha do “FORA EDNALDO!!!” para o bem do futebol.


Está na hora de presidentes de Federações, que possuem poderes demais e os dirigentes de nossos clubes, com poderes de menos, sentarem para realizar um grande debate sobre a questão e entregar à presidência da CBF a uma profissional qualificado no mercado da bola, não a um dirigente profissional como Ednaldo e tantos outros que passaram pela casa. O momento é de mudança e de uma mudança profunda. A lama que inundou a CBF não irá sair apenas com uma limpeza artificial e os urubus precisam largar a “carniça”.

Eutanásia

Torcedor fanático do Independiente de Medellín, Sebastián Pamplon, portador de uma doença terminal. Teve como última escolha na vida, ir ao estádio Atanasio Girardot para ver o empate por 1 a 1 com o Santa Fé, no sábado. Portador de uma doença que a família e amigos próximos não desejaram comentar, o colombiano se guiou pela paixão dedicada ao time de coração para viver um de seus últimos atos em vida, já que decidiu ser submetido à eutanásia.

Bolada

O Corinthians anunciou um acordo de R$ 2 milhões por mês para contratar Igor Coronado, o meia de 31 anos chega após rescisão contratual com o Al-Ittihad, da Arábia Saudita. A diretoria do Timão esclarece que o valor divulgado leva em consideração o custo geral da operação, contando remuneração, taxas e comissões. O valor pago ao atleta continuará mantido em sigilo.

*Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas

PERSE