segunda-feira, 17 de junho, 2024
23.1 C
Natal
segunda-feira, 17 de junho, 2024

Justiça

[email protected]

Como um roteiro infindável as notícias envolvendo ABC e América voltaram a ser pautadas pelo Tribunal Regional do Trabalho e os repórteres potiguares precisaram se debruçar sobre o juridiquês para explicar, ao torcedor, que os clubes voltaram a ser condenados por desobediência às leis trabalhistas nacionais.

No roteiro o primeiro ato é contratar e, na maioria das vezes, esquecer do orçamento. Em outro ato, ou no mesmo, esquecer das cláusulas contratuais, ou inseri-las no acordo mesmo sabendo que estas são questionáveis na justiça do trabalho.
Por outro lado, criou-se uma classe de atletas, empresários e advogados inescrupulosos, especialistas em se aproveitar da fragilidade (intelectual ou ética) de alguns clubes para buscar reparações judiciais milionárias que acabam com os cofres das entidades esportivas e, por vezes, até mesmo com seu patrimônio.
Muitos aspectos podem ser analisados nesta relação com fim conflituoso. Geralmente, os débitos são referentes à falta de pagamento de salários, direitos de imagem, férias e impostos não recolhidos e até adicional noturno. A má gestão e irresponsabilidade administrativa são alguns dos fatores apontados por advogados especializados em Direito Esportivo.
Que fique claro que a situação não é de exclusividade dos clubes locais. O Estadão divulgou, há alguns anos, um estudo que mostra a situação preocupante dos principais clubes do Brasil. De acordo com os dados analisados pela consultoria Sports Value, a dívida total dos principais clubes do País superou os R$ 10 bilhões.
No entanto, também é claro que os impactos negativos das dívidas trabalhistas atingem muito mais clubes como o Alvinegro e o Alvirrubro potiguar, do que times com receitas maiores e de fontes mais diversificadas.
A inadimplência dos clubes no pagamento aos atletas durante o contrato vigente gera um custo difícil de ser equacionado, uma vez que, na esfera judicial ou esportiva, as dívidas sofrem ajustes, tanto na taxa de juros quanto na correção monetária. A melhor saída tem sido os acordos de parcelamento que têm sido feitos regularmente na Justiça do Trabalho.
Segundo alguns especialistas, os clubes deveriam passar pelo crivo de uma agência reguladora, como acontece em vários países da Europa. Isso diminuiria o risco de aventureiros no comando e de disparates financeiros ou jurídicos.
Na França tem a Direção Nacional de Controle de Gestão (DNCG). Os clubes são obrigados a se reportar ao órgão e passar o valor aproximado do que vai ter de orçamento na temporada. Na metade do ano, acontece uma reunião para verificar os gastos. Se um clube gastou demais, existe um controle para fiscalizar.
Estamos bem longe disso, mas os conselheiros dos clubes ainda associações e as associações que fiscalizam as SAFs precisam atentar para essa situação. Essa saída sem fim de dinheiro acaba com qualquer perspectiva de crescimento de clubes médios como é o caso de ABC e América.

Sertoes

O Sertões está de cara nova na internet. Uma evolução lógica para quem nasceu há 32 anos como rally e se transformou na maior plataforma de esportes de aventura do Brasil. O endereço eletrônico sertoes.com.br se torna a porta de entrada para o universo Sertões, enquanto as três verticais – Rally, Mountain Bike e Kitesurf -; ganham sites dedicados.

Redes sociais

Na edição atual do Ranking Digital dos Clubes Brasileiros, o IBOPE Repucom destaca o desempenho mensal no volume de novos inscritos nas redes sociais. Os 50 clubes considerados no estudo acumularam um total de 2,4 milhões de seguidores durante o mês de abril, e os cinco clubes que mais se destacaram no crescimento mensal foram: Palmeiras, Flamengo, Santos, São Paulo e Cruzeiro. Juntos, foram responsáveis por 1,3 milhão das novas inscrições, ou 57% do total entre todos os 50 clubes no período.

Redes sociais 1

O Palmeiras, pelo segundo mês, se manteve na liderança dos maiores resultados mensais ao somar cerca de 540 mil novas inscrições no acumulado de suas plataformas, o maior desempenho mensal de um clube brasileiro em 2024. Motivado pela terceira conquista consecutiva no Campeonato Paulista, o “Verdão” liderou o crescimento no TikTok (200 mil novas inscrições) e no Facebook (100 mil) entre todos os clubes brasileiros, e o Instagram foi o responsável pela maior participação de seu crescimento no mês ao contabilizar 206 mil novos seguidores, ou 38% do total.

Feminino
A candidatura brasileira à sede da Copa do Mundo de 2027 obteve a melhor nota na avaliação dos técnicos da Fifa. O Brasil conseguiu nota 4 enquanto a candidatura adversária (que conta com Alemanha, Holanda e Bélgica) atingiu a pontuação de 3,7. As informações constam no Relatório de Avaliação de Candidaturas realizado pela entidade que comanda o futebol mundial. A nota máxima da avaliação era 5.

Feminino 1
No relatório de quase 100 páginas, os integrantes da delegação da Fifa que inspecionou o Brasil elogiaram os estádios escolhidos pelo Brasil para sediar o evento e destacaram o potencial comercial do país. A Fifa vai anunciar o vencedor no dia 17 de maio, na Tailândia. Na ocasião, as 211 associações filiadas à FIFA decidem a candidatura que vai realizar a Copa do Mundo Feminina de 2027 por meio de votação aberta.

VAR
O presidente da comissão de arbitragem da CBF, Wilson Seneme, reconheceu que houve um erro do VAR no jogo do Flamengo e Red Bull Bragantino por não revisar o possível pênalti em Luiz Araújo.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas