sexta-feira, 21 de junho, 2024
25.1 C
Natal
sexta-feira, 21 de junho, 2024

Lampião em Mossoró

Na gaveta dos papéis desarrumados encontro uma carta de Nei Leandro de Castro, datada de 24 de dezembro de 2001 e enviada do Rio de Janeiro. Começando pelo começo:

“Rio de Janeiro, 24 de dezembro de 2001
Amigo Woden,

Aproveito a ida de Moacy, mais uma vez em peregrinação amorosa, para mandar uma colaboração para “O Galo” e algumas notícias da República das Laranjeiras.
O conto que segue, baseado no ataque de Lampião a Mossoró, foi escrito em 1965 e publicado em 66, na revista “Rumos” da Faculdade de Direito. É muito tempo, né? Agora, praticamente o reescrevi, para apresentá-lo ao núcleo da Rede Globo responsável pela série “Brava Gente”. Já tive o primeiro retorno: um diretor de fotografia, com muito prestígio na Globo, leu o conto e fez elogios rasgados. Agora tem que passar pelo julgamento de Roberto Faria e, por fim, de Guel Arraes, que é o chefão. Tomara que o conto vá para a telinha. É difícil, o pessoal da Globo é cheio de frescura, mas vale a pena tentar. Fez séculos que tenho uns 15 contos na gaveta, que foi promovida de gaveta para arquivo eletrônico.

Enquanto isso, estou me preparando para volta a Natal e passar uma temporada, até ver solucionado o meu caso no Estado. No dia 4 de fevereiro, devo me apresentar na Secretaria de Tributação e ficar dando expediente no gabinete do Secretário. Vou me apresentar numa boa, nunca tive medo de trabalho, mas tenho medo do não trabalho, do tédio funcional, de ficar seis horas do dia sem fazer nada, olhando para as paredes, conversando miolo de pote. Jacaúna não é uma má pessoa, chegou a me defender de acusações infundadas no Diário de Natal, mas é de difícil convivência. Não cumprimenta nem responde a cumprimentos. Ele me tratou com cordialidade uma vez, quando estive na Secretaria na companhia de Lula Guimarães, que ainda era parente dele. Mas deixa pra lá, eu vou fazer a minha parte.

Estou lendo ‘O flâneur’, de Edmund White, por recomendação de sua coluna, que leio sempre que saio na internet. É um livro bem escrito, o autor é um erudito, ama e conhece muito bem Paris, nos dá dicas preciosas. Está sendo um excelente guia para a minha saudade daquelas ruas, daquelas pontes, daqueles bistrôs, daquele clima cultural. Eu gosto muito de flanar por Paris, andar sem rumo pela margem esquerda do Sena, me perder por Marais, bairro onde Chico Buarque tem apartamento e onde há a bela casa de Victor Hugo, transformada em museu que reflete todo o narcisismo e a egolatria do famoso romancista.

Fui a Paris cinco vezes. Gostaria de ir todos os anos, mas não tenho herança milionária em vista, não jogo em loterias ou mega-senas, não entreguei Bim Laden aos americanos pela bagatela de 25 milhões de dólares.
Bom, meu amigo, espero que 2002 seja maravilhoso para você. Você merece!

Abração,
Nei. ”

Solar Nas comemorações dos 62 anos da emancipação política do município, a Prefeitura de Lagoa de Velhos inaugurou na noite do dia 4, sábado, o Solar João Ancelmo, casarão mais antigo da cidade: 170 anos. É agora museu, abrigando, também, uma biblioteca, um canto para os cordéis e uma área externa (antigo quintal) para eventos: Espaço Cultural Fabião das Queimadas.
O casarão, que é tombado pela Fundação José Augusto, foi muito bem restaurado. Passa a ser uma referência nas trilhas culturais da região do Potengi.

Mais trilhas A UFRN está anunciando mais uma edição do Projeto Trilhas Potiguares: de 14 a 20 de julho. Dois municípios da região do Potengi estão incluídos no time: Lagoa de Velhos e São Pedro. Mote do projeto: ‘Saberes em Movimento: Conexões Culturais e Desenvolvimento Social do RN’. Objetivo: interação da UFRN com pequenos municípios de até 15 mil habitantes.
Serra Negra do Norte, Monte das Gameleiras, Serra de São Bento, Campo Redondo, Rio do Fogo, Boa Saúde, Caiçara do Norte, Lagoa Salgada, Afonso Bezerra, Poço Branco, Riacho de Santana, Viçosa, Fernando Pedroza e Frutuoso Gomes.

Na Academia Anote em sua agenda: dia 17, sexta-feira que vem, é a posse do escritor Aldo Lopes de Araújo, paraibano/natalense, na Academia Paraibana de Letras, onde ocupará a cadeira 19. O novo imortal será saudado pelo acadêmico, escritor e crítico literário Hildeberto Barbosa Filho.
Ontem, sábado, no Sebo Vermelho, Aldo lançou o seu novo livro, “Memorial do Esqueleto”. Contos.

Legião de Honra Deu na coluna de Ancelmo Gois, de O Globo:

  • Primeiro indígena eleito imortal pela Academia Brasileira de Letras, Ailton Krenak também será condecorado com a Legião de Honra, homenagem entregue pelo governo francês. Receberá a condecoração no dia 13 de maio.

Bordados do Seridó Está acontecendo na Pinacoteca do Estado (Palácio Potengi), Praça Sete de Setembro, a exposição “Bordados do Seridó – A Arte da Mulher Potiguar”, reunindo trabalhos do fotógrafo Andrey Salvador. Foi aberta quinta-feira, 9, e vai até o dia 2 de junho.
Um bom motivo para sair de casa.

Chuva Segunda semana de maio com poucas chuvas no Agreste e também no Seridó; idem no Litoral. Mas choveu em alguns municípios do Oeste, principalmente na “Tromba do Elefante”.


Segundo os números da Emparn os maiores acumulados de segunda-feira, 06, até sexta, 10, foram nos municípios de Riacho de Santana, 65 milímetros, Marcelino Vieira, 49, Alexandria, 39, Severiano Melo, 38, Tenente Ananias, 35, José da Penha, 31, Luís Gomes, 26, Major Sales, 22, Coronel João Pessoa, 15.
Em Natal o acumulado foi de apenas 11 milímetros.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas