quarta-feira, 17 de abril, 2024
32.1 C
Natal
quarta-feira, 17 de abril, 2024

O primeiro rei católico

- Publicidade -

[Instagram @alexmedeiros1959]
Perto dele Romário tem a estatura de um zagueiro nórdico e Tostão seria comparado a um pivô de basquete da NBA. Num tempo em que o futebol guardava ainda técnicas e virilidade de rúgbi, ele era um David fazendo tombar filisteus por terra e ar.

O escocês Jimmy McGrory foi o maior e melhor atacante de toda a história do Celtic, o clube verde e branco que divide as paixões futebolísticas, políticas e religiosas de toda a Escócia com o arquirrival Rangers. Primeiro rei dos campos, eterno herói do clube.


Com apenas 1,67 e uma habilidade espantosa para escapar dos adversários, McGrory parecia um anão Durin saído da literatura de John Ronald Reuel Tolkien. Fazia gols em profusão e levantava as primitivas arquibancadas marcando muitos de cabeça.


Nasceu em abril de 1904 (metade da Escócia vai festejar os 120 anos do seu nascimento), filho de pais irlandeses. Sua certidão de nascimento não teve texto algum, apenas uma marca – uma cruz – que parecia anunciar seu destino glorioso de ídolo de um povo fanático que torce e reza num mesmo ritmo.


Aos 12 anos perdeu a mãe e teve que trabalhar duro para ajudar a família, sobrevivendo à exploração e aos ambientes insalubres. Quase imune à violência, passou por ela na adolescência e na vida adulta, e jamais fugiu da luta, mesmo de mandíbula quebrada.


Entre os anos de 1922 e 1939, Jimmy McGrory construiu seu legado que o transformou numa das maiores lendas do futebol britânico, sendo seu maior artilheiro até hoje contando apenas os jogos oficiais, que segundo a FIFA são 550 em 557 embates.


Estabeleceu outras duas marcas, nunca superadas em mais de 100 anos de esporte bretão: marcou 63 gols em apenas uma temporada, 1927-1928, e é dele o mais fantástico e rápido “hat-trick” da história, com três gols em apenas três minutos.


Só pelo Celtic, fez 410 gols pelos campeonatos da liga escocesa; sua presença em campo nas duas primeiras décadas do século XX consolidou a força do time diante do inimigo protestante e ajudou a construir o mito em torno da “Velha Firma” de Glasgow.


Na capital do país há um culto em torno das façanhas do pequeno gigante do Celtic, ainda lembrado pelos muitos gols, principalmente pelos oito tentos marcados na goleada de 9 x 1 sobre o Dunfermline, em janeiro de 1928. A bola está num museu.


Cultuam sua força física descomunal para o tamanho, um pescoço considerado de touro que sustentava uma cabeça vigorosa nos tiros pelo alto, graças a um impulso fantasmagórico para um baixinho. Era taludo e endiabrado.


Apesar da presença de Jimmy McGrory no ataque do Celtic, as décadas de 1920-1930 não foram excepcionais para o time, que conquistou apenas duas vezes o título nacional, nas mais das vezes arrebatado pelo principal inimigo, o Rangers.


Talvez tenha sido este desempenho do time o motivo que possibilitou uma menor repercussão em toda a Europa da grande carreira do pequeno goleador. A glória pessoal sempre é abafada pelos fracassos coletivos, vide George Best, Zico, Cruijff, Platini e Baggio.

Graçota
Alguém consegue imaginar um luminar ministro da Suprema Corte dos EUA ou alguma outra nação civilizada comentar que os cuidados com a manutenção da democracia é algo semelhante a dois bobalhões trocando sopapo num ringue?

Sentença
Do advogado e professor da UFRN, Tassos Lycurgo, meu ex-vizinho e uma das mentes brilhantes do conservadorismo nacional: “Se a esquerda não sabe definir nem o que é uma mulher, quanto mais definir o que é democracia”.

Adesistas
De Ricardo Salles: “Os oportunistas se elegem com a imagem tirada em cima do caminhão do Bolsonaro, mas passam quatro anos mamando e dormindo de conchinha com o PT de Lula e enchendo o rabo de verbas, emendas e cargos”.

Rejeição
É uma pancada no governo Fátima Bezerra o resultado da pesquisa Consult publicada aqui na TN. Os altos índices de rejeição no Oeste, Agreste/Litoral Sul e Natal/Grande Natal superam o pior momento do governo Robinson Faria.

Atropelando
Nas últimas semanas o cidadão comum descobriu que no Exército existe uma tropa especial de combate chamada “kids pretos”. Em SP agora existem os “canelas-pretas”. São motoqueiros que perseguem e atropelam os meliantes.

Covid
O ministro da economia Fernando Haddad pegou a praga chinesa de novo. A petesada e os arautos do SUS dirão que é porque ele não tomou a sexta vacina. Talvez assim que melhore ele tome logo a sétima e a oitava picadas.

Música
Do poema “Musculatura”, de Venâncio Pinheiro, na melodia de Marcos Aurélio: “o ódio que coube / por falta de uso virou pó / o vento quase brisa o levou / a porção de maldade a mim destinada / foi esquecida que não sei onde”.

Boates
Despretensiosamente, um tal de Christian criou o perfil no Instagram “turmadogallery” para postar fotos das noitadas de antanho nas boates Gallery, Regine’s, Hippopotamus, Societá, Papagaio, Dobrão, Matete… E já bombou.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas