quarta-feira, 22 de maio, 2024
27.4 C
Natal
quarta-feira, 22 de maio, 2024

Pior de todos

[email protected]

Dos quase 109 anos do ABC, acompanho o clube há pelo menos 37, cerca de um terço do total vivido e não vou me ater a chance de classificação pela Justiça Desportiva, aberta pela escalação supostamente irregular do volante Ramón do Baraúnas, que pode devolver ao alvinegro, eliminado em campo, a vaga nas semifinais.

Por dever de dignidade, o ABC deveria abrir mão do último cartucho e deixar o Baraúnas disputar o que ganhou em campo. O ABC está como o doente terminal que vai adiando o sofrimento na UTI.


Com medidas paliativas porque a morte é certa. Se continuar jogando com esse time, o ABC seguirá apanhando de quem quer apareça com 11 homens vestidos de camisa, calção e chuteiras.


Vi o ABC de 1982. Fazia pena. Até o América fez uma fezinha e emprestou dois juvenis – Álvaro e Pernambuco -, para o ABC conseguir botar o time na Taça Cidade do Natal. Houve uma derrota escandalosa de 3×0 para o Atlético, mas todos íamos ao estádio consciente de que perderíamos.


Aconteceram até boas contratações ao longo da temporada – a principal delas, o artilheiro Marinho Apolônio, mas o ABC se deu mal porque América(campeão invicto) e Alecrim com um belo time, não lhe deram a mínima chance.


Naquele tempo, os homens do ABC se desesperavam. Corriam ao interior de São Paulo trazendo veteranos em fim de carreira para superar os problemas causados pela economia forçada aqui. Para você ter uma ideia, os titulares treinavam de camisa e os reservas, de peito nu. Imoral.


Salários eram pagos trimestralmente, atletas eram ameaçados de despejo das casas em que viviam com suas famílias, até que fizeram uma onda de bingos e o ABC botou as mãos numa burra cheia de dinheiro. Mas, discurso repetido, preferiu investir na Vila Olímpica, que só viu uma piscina, uma quadra e um campo de futebol.


Xinguei de ficar rouco os jogadores que considerava ridículos e deles me penitencio agora, porque os de hoje são insuperáveis. Quantas vezes disse palavrões aos goleiros Caetano, Ado, Vino e Carioca, ao lateral-direito Dão, aos zagueiros Divino,Tito, Ticão, Mery Aluísio, e aos laterais-esquerdos Lima e Júlio de Edite.


Também ao volante Arié, aos meias Roberto Araújo, Adelmo, Lau, Peu, Ricardo Santos, Ricardo Silva, aos pontas Wiliam e Jorginho, aos centroavantes Dentinho, Mirandinha, Da Silva, Marrom, Nelson Silva , Luis Rodrigo, Valença, Isaías, Carlos Alberto Garcia e tantos outros que preencheriam dez colunas.


Digo que o ABC passou a ser pior com a soberba pelo título brasileiro da Série C em 2010. A conquista é histórica e todos os seus participantes estão de parabéns. Mas o ABC se achou acima do bem e do mal. O ABC anunciou aos quatro ventos que igualaria o feito do rival América e chegaria à Série A.


De uns anos para cá – ficou sem série em 2004 e 2006 e iniciou um tenebroso revezamento pelas divisões B, C e D. Subiu da D para a C e da C para a B da qual caiu em último lugar e em campanha pecaminosa.
Para piorar, o ABC tem uma das diretorias mais sombrias de todas as épocas. Opta pelo silêncio e não demonstra transparência ao torcedor, salvo quando sequestros de verbas são feitos pela Justiça do Trabalho. Ah! E o acordo judicial é tratado como um dos maiores feitos administrativos da história do clube desde 1915.
O ABC precisa de um choque. Precisa, exceção a dois ou três jogadores – fora Wallyson que é patrimônio -, trocar todos os titulares e reservas. O desafio é montar um time 200% diferente.


Não adianta culpar executivos do naipe de Gustavo Mendes – com quem a coluna tem o melhor relacionamento, Rodrigo Pastana (et caterva), Guilmerme Salton e agora Marcelo Segurado. O presidente Bira Marques é de um silêncio de mármore tumular. Se ser moderno é estar assim, voltemos à bola de capotão.

Augusto Mandem logo embora esse rapaz. Não tem a mínima condição psicológica de atuar pelo ABC desde o gol que deu ao América. Augusto foi jogado às feras pelo técnico Marcelo Cabo que voltou inexplicavelmente com três zagueiros e transformou o lado esquerdo do ABC numa avenida.

Cardeais Onde estão cardeais do ABC para acudir Bira Marques nessa crise?

Tapetão É provável que o Baraúnas seja punido pela Justiça Desportiva. Falta um supervisor, então o futebol é amadorístico. Abecedistas agradecem penhoradamente. Alguns, ajoelhados. Perdendo, o tricolor recorrerá. E o campeonato pode ficar sub-judice.

WxO A nota da SAF sobre o WxO sofrido pelo América de Natal no Sub-15 nada explicou. Há certos momentos em que o vexame é tão acintoso que o silêncio é a maior resposta.

Futsal O América já sabe quais serão seus adversários no Campeonato Brasileiro. Ficou no Grupo B com Sorriso(MT), Sergipe(SE), Concórdia(SC), Acel(PR), Ceará(CE), Sampaio Corrêa(MA), Apodi(RN), Yeesco(RS) e Sport(PE). Os comandados do técnico Roberto Pereira treinam com afinco.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas