terça-feira, 18 de junho, 2024
27.1 C
Natal
terça-feira, 18 de junho, 2024

Regulamentação das AEITPs é essencial para o futuro sustentável de Natal

Sérgio Azevedo
Presidente do Sinduscon RN

Em um momento crítico para o desenvolvimento urbano de Natal, a regulamentação das Áreas Especiais de Interesse Turístico Paisagístico (AEITPs) surge como uma medida indispensável para garantir o crescimento ordenado e sustentável da nossa cidade. As recentes fake news que circulam nas redes sociais buscam desvirtuar a realidade e criar uma atmosfera de desconfiança em torno deste projeto vital.


O novo Plano Diretor de Natal, que já está em vigor, estabelece diretrizes claras e firmes para o uso dessas áreas. A regulamentação das AEITPs não apenas complementa o Plano Diretor, mas também reforça a preservação de nossos principais patrimônios naturais e turísticos. Contrariando o que é divulgado de forma errônea, não haverá a construção de espigões que obstruam a vista do Morro do Careca na orla de Ponta Negra, nem construções desordenadas nas praias centrais ou na Via Costeira.

Essas áreas abrangem partes estratégicas da cidade, desde a orla do Morro do Careca até a Redinha, incluindo também o cordão dunar da zona Oeste. O Plano Diretor prevê um uso misto e residencial nas AEITPs, permitindo, por exemplo, um gabarito de até 15 metros acima da avenida na Via Costeira, uma altura que já estava estabelecida na antiga Zona de Interesse Turístico e Paisagístico (ZET).

Além de todos os investimentos feitos pela Prefeitura, o Governo do Estado tem trabalhado para garantir que essas áreas na Via Costeira sejam desenvolvidas de forma responsável, com renovação de concessões e cumprimento de cronogramas de licenciamento. Quem se opõe a essas medidas está, na verdade, indo contra o interesse do desenvolvimento ordenado e sustentável de Natal. A regulamentação permite construções graduais na Praia do Meio, garantindo a circulação de ventos e a preservação de vistas panorâmicas.

Outro aspecto importante é a preservação da vista para o Morro do Careca, um patrimônio paisagístico da cidade. A nova regulamentação da Subzona 1 da AEITP 1 garante que nada será construído que obstrua essa vista, promovendo um grande mirante para a população desfrutar a paisagem, além de incentivar o empreendedorismo local.

A desinformação que circula nas redes sociais tem clara motivação política, promovida por grupos que sempre se opuseram ao Plano Diretor, um projeto que já demonstrou ser um sucesso ao atrair quase R$ 2 bilhões em investimentos privados e posicionar Natal como uma das cidades que mais avançou na preservação de recursos naturais no mundo.

A regulamentação das AEITPs é um passo fundamental para continuar esse avanço e assegurar um futuro próspero e sustentável para Natal.

É crucial que todos nós, como cidadãos conscientes e comprometidos com o desenvolvimento de nossa cidade, apoiemos essa regulamentação. O futuro de Natal depende de decisões responsáveis e visionárias. Quem é contra essa legislação é contra o crescimento sustentável de Natal.

*Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas