segunda-feira, 17 de junho, 2024
23.1 C
Natal
segunda-feira, 17 de junho, 2024

Acesso ao microcrédito é vital para impulsionar o turismo e as micro e pequenas empresas

As formas que o microcrédito pode impulsionar o turismo e a importância que o acesso facilitado a este crédito pode ter no impacto social para um maior desenvolvimento econômico do país foram os temas centrais da edição do “Fórum Debate para o Desenvolvimento” que aconteceu na última quinta-feira (23). O evento reuniu representantes do governo estadual, de instituições financeiras, parlamentares e empresários para discutir a associação entre turismo e economia voltada para os micro e pequenos empreendedores.


O incentivo ao acesso dos microempreendedores ao crédito é destacado pelo Diretor do Sebrae RN, João Hélio Cavalcanti, que destaca a atuação do Sebrae RN enquanto suporte para os microempreendedores do estado. “No Brasil, 98% são micro e pequenas empresas, e o crédito é fundamental para a sobrevivência dessas empresas, é como o oxigênio que precisamos no nosso dia a dia. E sem o acesso facilitado ao crédito é muito difícil o desenvolvimento dessas empresas com a velocidade que precisa ter para que ela seja sustentável. Nós, enquanto Sebrae, apoiamos o empreendedorismo e o acesso a crédito, e dispomos a todos formas para fazer com que essas empresas busquem o crédito de forma consciente e esclarecida, e estamos sempre à disposição para garantir ao micro e pequeno empreendedor as melhores formas deles impulsionarem os seus negócios”, conta o Diretor.

“Nós trabalhamos constantemente para fazer com que o acesso ao crédito seja feito de forma simples e objetiva, prezando sempre pela transparência, para que aquele tomador de crédito junto às instituições financeiras tenha a certeza daquilo que ele precisa e o quanto será necessário para o desenvolvimento da sua empresa”, continua João Hélio.

O diretor ainda destaca a plataforma Crédito Já, desenvolvida pelo Sebrae RN, que será lançada nas próximas semanas. A plataforma faz parte do projeto da instituição que tem como primeiro objetivo a regularização de dívidas dos microempreendedores, de forma a facilitar o processo seguinte de acesso ao crédito. “Mais de 30 instituições financeiras compõem essa plataforma de acesso ao crédito, que terá o Sebrae como fiador. Estamos colocando R$2 bilhões de aval, para alavancar outros R$30 milhões de crédito a ser ofertado no território nacional. Os nossos esforços são em dar o apoio antes, durante e depois da tomada desse crédito ou a resolução de um débito que eles possam ter, que acumulou durante os anos”, destaca o diretor do Sebrae RN.

O microcrédito é o crédito destinado aos micro e pequenos empreendedores que buscam auxílio para impulsionar os seus negócios. Voltado para pessoas de baixa renda, o empréstimo por microcrédito possui taxas de juros baixas com relação ao mercado, sendo no máximo 4% ao mês.

A secretária de Turismo do RN, Solange Portela, participou do painel “Turismo como vetor de desenvolvimento local e o papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento para acelerar o acesso ao crédito das Micro e Pequenas Empresas”, e reconhece a importância do turismo enquanto setor essencial para o desenvolvimento do estado, atingindo setores que podem não ser tão percebidos. “O turismo é uma das principais fontes de geração de trabalho e renda para o Rio Grande do Norte, e contribui de uma maneira direta com o desenvolvimento do estado, exatamente pela capacidade que ele tem de envolver diversos outros setores, como o artesanato, a cultura, a gastronomia, o produtor agrícola… Então tudo isso vai fortalecendo essa cadeia, porque às vezes quando se pensa em turismo, só se pensa no meio de hospedagem, na agência de viagem e no restaurante, mas vai muito além disso. Então é importante o diálogo para os microempreendedores desses setores menos enfatizados nas conversas”, conta Solange.

A Secretária ainda destaca o acesso ao crédito como ponto a ser melhorado para maior prosperidade do setor no RN, destacando também a importância do fortalecimento dos relacionamentos entre as organizações que compõem o setor para uma melhor desenvolvimento turístico no estado. “A gente percebe que aquele pequeno empreendedor, o empreendedor individual, ele ainda tem uma certa dificuldade em ter acesso ao crédito, principalmente aqueles de regiões turísticas mais distantes, fora da região metropolitana. Mas para melhorar o setor, também vejo como importante um maior fortalecimento da governança regional, porque essa governança é composta pelo poder público, comunidade, empreendedor local, e o trade turístico local, e essa governança precisa ser melhor estruturada e fortalecida para pensar e fortalecer o desenvolvimento regional em conjunto com o Estado”, destaca Solange.

Reconhecendo a importância do estado para recepcionar o evento, o Presidente da ABDE (Associação Brasileira de Desenvolvimento), Celso Pansera, enfatiza a necessidade do diálogo sobre crédito das microempresas, destacando o Nordeste enquanto potência econômica para o país. “O Nordeste tem se mostrado uma economia muito dinâmica nesses últimos anos, nessas últimas duas décadas, e é um setor que cresce e inova muito a economia. E o microcrédito tem um significado muito importante aqui no Nordeste, porque as micro e pequenas empresas são predominantes na economia da região. Então, esse fórum que nós trouxemos para cá é um atalho exatamente para criar um ambiente favorável para impulsionar um maior crescimento do setor”, conta Celso.

Evento

O evento “Fórum Debate para o Desenvolvimento – O Poder Transformador das Microfinanças e do Turismo e o Papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento na Geração de Impacto Social” é uma iniciativa da ABDE (Associação Brasileira de Desenvolvimento), da AGN (Agência de Fomento do Rio Grande do Norte) e do Sebrae, com apoio da Frente Parlamentar Mista de Apoio ao Sistema Nacional de Fomento para o Financiamento do Desenvolvimento (FPSNF). O encontro foi dividido em três paineis, que foram “Microfinanças como estratégia e política de desenvolvimento e geração de impacto social”, “Experiências em microfinanças: como desbravar novos caminhos para superar os desafios nacionais”, e “Turismo como vetor de desenvolvimento local e o papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento para acelerar o acesso ao crédito das Micro e Pequenas Empresas”.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas