sexta-feira, 16 de fevereiro, 2024
24.1 C
Natal
sexta-feira, 16 de fevereiro, 2024

Indústria do RN fecha 2023 com a maior alta acumulada do país

- Publicidade -

A produção da indústria potiguar teve alta de 13,4% na variação acumulada em 2023, levando o Rio Grande do Norte ao mais alto desempenho do país no índice. Os números são da pesquisa do IBGE.

Nacionalmente, o índice acumulado anual da indústria geral variou 0,2% em relação a 2022, sendo positivas as taxas de mais nove dos 18 locais analisados.

Se comparados ao mesmo mês do ano anterior, a indústria geral permanece com bom desempenho entre os estados (25,7%), ficando atrás apenas do Espírito Santo (31,4%).

A maior influência da alta potiguar aconteceu, principalmente, devido a sua Indústria de Transformação que também acumulou a maior alta do ano no Brasil (30,7%). O estado também foi destaque no desempenho interanual, ou seja, o que compara a variação do mês com o mesmo mês do ano anterior, fechando dezembro de 2023 com alta de 52,7% no índice, 31,8 pontos percentuais acima do segundo maior desempenho que foi de Goiás (20,9%).

Por outro lado, a indústria extrativa teve o mais baixo índice registrado no acumulado de 2023 (-41,3%), após doze resultados negativos consecutivos no indicador anual. Se comparado ao mesmo mês do ano anterior, o desempenho também demonstrou queda (-66,1%), sétima variação negativa consecutiva do ano.

Entre as atividades de transformação pesquisadas para o estado, destacaram-se as de Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (óleo diesel e gasolina automotiva) e produtos alimentícios (amendoins, castanhas de caju e semelhantes torrados ou salgados e pães, bolos, doces e outros produtos similares produzidos em padarias), as quais fecharam 2023 com avanços de 37,2% e 14,1 %, respectivamente.

O setor de Confecção de artigos do vestuário e acessórios também apresentou o mais alto desempenho no acumulado do ano, se comparado aos outros estados pesquisados (14,9%).


Embora no acumulado do ano, a atividade de produtos alimentícios tenha alcançado resultado positivo de destaque, na variação interanual registrada neste mês de dezembro, o setor fechou em queda de 9,4%, enquanto os de Confeçção e Coque registraram altas de 5,4% e de 73,6% respectivamente.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas