segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024
27.1 C
Natal
segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024

Lojistas apostam nos temporários e criam chances de efetivação

- Publicidade -

A chegada das festas de fim de ano, com expectativa de vendas e negócios para o comércio, tem impulsionado as contratações temporárias de trabalhadores, que buscam uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho ainda que por pouco tempo. Em Natal, algumas lojas apostam nos temporários visando agradar os clientes e propiciar oportunidades, gerando motivação e possibilidade de renovação no quadro de pessoal. Em setembro, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomercio-RN) havia estimado até 7 mil postos de trabalho em todo o Estado para os últimos meses de 2023.


Segundo o presidente da Associação dos Lojistas do Natal Shopping, Alcimar de Souza, as contratações temporárias têm começado desde outubro e mesmo em dezembro, ainda há quem procure funcionários ao sentir o termômetro das vendas.


“Dezembro é um mês de fluxo, então é preciso um treinamento antes do funcionário até pegar o ritmo. Geralmente as contratações acontecem no início de novembro”, aponta. “Tive que contratar alguns colaboradores e tive dificuldades, porque muitos estão contratados ou participando de entrevistas. Se inicia em novembro, mas essas contratações seguem em dezembro. O comerciante acaba sentindo o termômetro do mês e acaba contratando”, aponta.


Em outubro, a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) estimou a criação de cerca de 470 mil vagas temporárias de outubro a dezembro deste ano em todo o País. A estimativa representa um aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado.


Segundo Bruna Laque e Douglas Torres, gerentes da Taco, loja de roupas no Midway Mall, foram pelo menos 10 contratações feitas nas últimas semanas na empresa, o que representa mais de um terço do total de colaboradores. “Quase metade da nossa equipe é feita de temporários. Fizemos seleção e deixamos claro sobre isso e a procura é grande. Muita gente querendo contratar. Agora em dezembro contratamos 10 pessoas. Acreditamos que conseguiremos efetivar algumas pessoas”, explicam.


Uma dessas funcionárias foi Talita Gomes, 19 anos, vendedora que estava desempregada há cinco meses. Ela está entusiasmada com a oportunidade e quer ser efetivada após o vínculo temporário.

Talita Gomes, vendedora, estava desempregada há cinco meses – Foto: Alex Régis


“Estou aqui há 10 dias e minha expectativa é fica e me tornar fixa. Quero me tornar destaque e ser uma das melhores vendedoras”, afirma, alegando que trabalhou em loja de sorvetes no passado.


Em outra loja no Midway, a gerente da Esposende, Cibelly Carolina aponta que 10 funcionários foram contratados visando o aumento das vendas. “Sempre em dezembro temos um fluxo maior. Os temporários acabam virando funcionários fixos. Nosso intuito é esse, trazer novos colaboradores para dentro da empresa para renovar o quadro”, disse, alegando que a taxa de permanência pode chegar a 50%.


No seu segundo dia de trabalho, Alan Delon Farias, 23 anos, que estava desempregado há sete meses, quer agarrar a oportunidade. “Minha expectativa está alta, com o fim de ano e boas vendas. Espero ter uma boa performance com essa chance”, explica.

»ENTREVISTA » Stéffano Antunes

CEO do Grupo Scopo, psicólogo e ex-diretor da CDL Natal

“Engajar-se nos princípios da empresa é vital para aumentar as chances de efetivação”

A Fecomercio estimou até 7 mil postos de trabalho para este fim de ano no RN. Como o trabalhador que consegue uma chance nessa vaga temporária pode aproveitar essa oportunidade para se fixar no mercado?
Hoje, mais do que nunca, o mercado carece de profissionais com vontade de servir e habilidades comportamentais cada vez mais lapidadas. Percebe-se muito no mercado que a maioria dos desligamentos se dão por motivos atitudinais. Logo, para um profissional temporário aproveitar a oportunidade e fixar-se no mercado é imprescindível que ele pratique e advogue os valores do negócio onde ele está inserido, praticando sua missão. Empatia, trabalho cooperativo em equipe e senso de doação nunca é demais no cotidiano profissional.


Quais ações, na prática, esse trabalhador temporário pode fazer? Mesmo que haja a a certeza da não haja contratação posterior, qual a importância do networking nessa época do ano?
Buscar aprender sempre é importante. Por mais que o trabalho seja temporário, engajar-se nos princípios da empresa onde o colaborador está inserido é vital para aumentar as chances de retenção. Outrossim, conhecer a proposta de valor do negócio, tratar os respectivos clientes com encantamento e relacionar-se com qualidade com seus pares e subordinados são, sem dúvida, ações importantes. Mesmo que não haja a retenção após a experiência, o profissional – se praticada essas ações – consegue deixar sua marca na empresa, gerando um posicionamento profissional positivo.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas