segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024
27.1 C
Natal
segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024

Novos indícios de petróleo no RN

- Publicidade -

A Petrobras confirmou ontem a descoberta de novos indícios de petróleo no mar do Rio Grande do Norte, mas ainda vai estudar a dimensão do que poderá ser um novo reservatório. A notícia chega num momento em que o estado vem registrando quedas sucessivas na produção de petróleo e gás.  O bloco que poderá ajudar a estatal a reverter essa curva é o BM-POT-13, localizado entre os municípios de Macau e Areia Branca. No entanto, a Petrobras, através da assessoria de imprensa, informa que a descoberta só se tornará relevante quando associada a novos estudos, dados e outras evidências. “Embora seja um dado positivo, não é conclusivo”, declara em nota divulgada pela assessoria de imprensa.

A notificação da descoberta de hidrocarbonetos foi feita pela Petrobras e pela El Paso Óleo e Gás, operadoras do bloco com 65% e 35% de participação, à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

De acordo com a Petrobras, os  contratos de concessão de blocos exploratórios firmados com a ANP determinam que qualquer indício de petróleo, gás natural ou outros hidrocarbonetos, dentro da área de concessão, seja notificado à ANP, em caráter exclusivo e por escrito, no prazo máximo de 72 horas, pelo operador. “Esta notificação não tem relação com a `declaração de comercialidade’ da descoberta, e nem se trata de divulgação de reservas”, diz a nota, acrescentando que somente a informação sobre indícios de hidrocarbonetos não tem valor significativo para negócios da Companhia.

Desde a aquisição do bloco BM-POT-13 pela Petrobras e pela a El Paso Óleo e Gás, durante a 4ª Rodada de Licitações da ANP, em setembro de 2002 até a notificação de descoberta de hidrocarbonetos foram sete anos. A declaração de comercialidade, então, deve levar mais alguns anos de estudos na área.

Queda

O último balanço divulgado pela Petrobras, em setembro,  mostra que o RN produziu no total 62.098 barris de petróleo por dia contra 68.009 em setembro de 2008. A maior redução foi na produção por terra, em que o estado se destaca como maior produtor. Em setembro deste ano, foram produzidos, em terra, 51.584 barris por dia, enquanto em setembro de 2008 foram produzidos 57.033. No comparativo com o mês de agosto, a perda foi de 1.879 barris  por dia.

Também houve redução, embora um pouco mais tímida, na produção no mar, onde foi feita a nova descoberta de hidrocarbonetos. Em 2009, foram produzidos 10.514 barris por dia e em 2008, 10.997.  Já em agosto foram 10.226.

A produção de gás também foi reduzida.  No mês de setembro deste ano, foram produzidos 1.628 metros cúbicos por dia. Já no mesmo período de 2008, foram 1.995.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas