terça-feira, 18 de junho, 2024
27.1 C
Natal
terça-feira, 18 de junho, 2024

Potiguares devem atentar para erros na declaração de IRPF

O prazo do Imposto de Renda 2024 se encerra na próxima sexta-feira (31). O contribuinte que ainda não fez a declaração precisa ficar atento pois pode acabar cometendo erros pela pressa em entregar o documento. Em 2023, 1,4 milhão de contribuintes caíram na malha fina e tiveram a declaração retida em todo o país. O contribuinte obrigado a declarar o IR que perde o prazo paga multa mínima de R$ 165,74, que pode chegar a 20% do imposto devido no ano.


Especialistas aconselham o uso da declaração pré-preenchida, já que ajuda bastante porque constam informações bancárias e dados necessários para o preenchimento da declaração anual. Porém o contribuinte precisar se atentar à checagem das informações, já que pode haver alguma inconformidade com dados atuais.


A contadora Jaqueline de Jesus conta que um dos principais erros na hora do preenchimento é omissão de rendimentos. Ocorre quando geralmente a pessoa tem uma fonte de renda principal e não declara outras rendas que que possa vir a ganhar, como aluguéis, ou venda de bens móveis e imóveis. Ela também alerta para que o contribuinte confira atentamente a declaração pré-preenchida. “Ela facilita em relação a pessoa não ter que digitar tudo manualmente, realmente puxa os dados do ano anterior, mas você tem que conferir tudo que está lá, especialmente os saldos finais”, diz a contadora. “Muita gente confia na pré-preenchida, mas ela importa com erros, pode ser que o banco não informe o saldo bancário, por exemplo. Então é muito importante conferir todas as informações”, conclui.


Uma falha bastante recorrente, de acordo com Jaqueline, é o fato de os contribuintes informarem pagamentos efetuados que não não tem comprovação. “Um exemplo muito clássico são as despesas médicas particulares. A pessoa faz um procedimento de R$ 6 mil e quer comprovar através de um recibo. A Receita Federal não aceita recibo como comprovante de pagamento, ela exige a nota fiscal”, afirma a contadora.


Um outro erro simples, mas bastante comum e pode passar batido pelo contribuinte é em relação ao uso de vírgulas e pontos, que também podem indicar ao fisco uma falha no valor informado. “Quando a pessoa esquece uma vírgula, o valor pode mudar drasticamente, então cai na malha, mas é um erro comum e simples de resolver”, aponta Jaqueline. “A principal dica que eu dou é: não deixe para o último dia e seja o mais transparente possível nas informações”, conclui.


Após o preenchimento e envio da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física, a Receita Federal cruza os dados e compara as informações do contribuinte com as declarações de empregadores, instituições financeiras e outras instituições.


Quando alguma falha é percebida, a declaração cai na malha fina, será avaliada pela Receita e devolvida com as falhas apontadas para que haja correção. O contribuinte tem direito de corrigir as informações antes de ser levado a uma investigação, que pode resultar em multas.


Mais de 59.532 potiguares ainda não declararam
Faltando menos de 48h para o prazo final da entrega da declaração de IR, pouco mais de 59.532 potiguares ainda não enviaram o documento. Os dados são referentes a esta quarta-feira (29), às 20h46. De acordo com dados da Receita Federal, até a última sexta-feira (27), 335.157 mil, de um total de 438.968 declarações esperadas no Rio Grande do Norte, foram enviadas.


Os dados da Receita também apontam que 86,4% das declarações enviadas até o momento no Estado tem direito a restituição. A maioria das declarações, 83%, foi preenchida a partir do programa para computador, mas os contribuintes também recorreram ao Portal e-CAC 11,3% e ao app Meu Imposto de Renda 5,7%, disponível para celulares e tablets Andoid ou IOS.


São obrigadas a declarar o Imposto de Renda pessoas que tiveram rendimentos tributáveis superiores a R$ 2.112 por mês em 2023 (ou R$ 30.639,90 ao ano), além daquelas que receberam rendimentos classificados como “isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte” que tenham ultrapassado R$ 200 mil, como indenização trabalhista ou rendimento de poupança, por exemplo.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas