sábado, 15 de junho, 2024
23.1 C
Natal
sábado, 15 de junho, 2024

Produtos da Copa aquecem demanda em lojas de Natal

Vinícius Menna
Repórter

As perspectivas para o comércio nordestino durante a Copa do Mundo são positivas. Conforme estudo da Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a intenção de consumo na região é a segunda maior do país durante o evento, ficando atrás apenas do Norte. Enquanto no Nordeste apenas 35,9% das pessoas dizem que não vão consumir produtos em decorrência da Copa, na média Brasil, esse número é de 49,9%.
Ana Paula Mariz, professora: Compras priorizam cores verde e amarelo para torcer pela seleção
O levantamento da CNC aponta que os alimentos estão na frente na intenção de consumo no Nordeste para a Copa, somando 29,9%. Em seguida vem itens de vestuário, com 20,3%, e os televisores, com 14,5%. Em relação a lazer, os nordestinos são mais cautelosos: 49% não pretendem gastar com ingressos, pontos turísticos, atividades culturais ou bares e restaurantes. Já entre os dispostos a gastar em diversão, a última opção é maioria: 27,7% cogitam ir a bares e restaurantes no período.

Na capital potiguar, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) já havia antecipado que a Copa estimularia compras, principalmente em vestuário. Segundo a CDL Natal, 47,85% dos entrevistados disseram estar motivados a comprar vestuário. Outros 17,5% afirmaram que queriam comprar uma TV.

De acordo com o vice-presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Natal, Augusto Vaz, tanto roupas temáticas como camisas oficiais tem tido maior saída nesse início de mês. “Brindes, bandeirinhas e cornetas também estão sendo muito procurados, além das televisões”, explicou.

Ainda assim, as vendas de itens que não tem alusão ao evento poderão cair. “Sugerimos a antecipação do Dia dos Namorados para o dia 11, já que tem jogo. O maior volume de vendas é sempre na última hora. Mas nossa expectativa é de crescer 1% em relação ao ano passado, o que é muito baixo. Vamos ter um Dia dos Namorados morno”, analisou.

Em uma loja de roupas de shopping, os itens que estão tendo saída são mesmo os da coleção do Brasil. Segundo a gerente Bárbara Santana, as vendas do mês em relação a maio cresceram 80%. “O mês começou bem. A procura tem sido maior por artigos da Copa, não tanto para o Dia dos Namorados”, explicou. Exemplo disso é a professora Ana Paula Mariz, de 26 anos. “Quando a bola rolar, a gente quer se vestir de verde e amarelo”, disse.

Em menos de cinco minutos em uma loja de eletrodomésticos, a reportagem encontrou quem estivesse comprando uma TV. O empresário Eliandro Melo, de 44 anos, procurava um equipamento mais moderno. E encontrou sua nova TV de 46 polegadas. “Tenho uma de 32, mas queria assistir aos jogos do Brasil em uma TV maior”, contou. A supervisora da loja, Rachel França, confirma a boa saída dos equipamentos de som e imagem. “Já tivemos um acréscimo de 35% nas vendas”, relatou.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas