domingo, 23 de junho, 2024
23.1 C
Natal
domingo, 23 de junho, 2024

Rede elétrica do RN receberá R$ 2,1 bi em melhorias até 2027

A Neoenergia Cosern apresentou, nesta quarta-feira (22), um plano de investimentos na ordem de R$ 2,1 bilhões no Rio Grande do Norte em infraestrutura energética no Estado até 2027, ano em que está prevista o término da concessão iniciada em 1997. O plano é uma sinalização de que a empresa deseja prorrogar a concessão no RN, segundo a diretora-presidente Fabiana Lopes. O investimento é 18% maior do que o período entre 2020 a 2023, que foi de R$ 1,8 bilhão.


Os números acerca dos planos para o período 2024-2027 e um balanço do trabalho da Cosern foram apresentados durante um evento no Centro Administrativo com a presença da governadora Fátima Bezerra (PT), secretários e interlocutores do setor produtivo potiguar.


“Com certeza (sobre a renovação da concessão). Razão pela qual trazemos aqui novos investimentos de R$ 2,1 bilhões nos próximos 4 anos no RN. Certamente queremos permanecer aqui com serviço de qualidade e atendimento a toda a população potiguar”, disse Fabiana Lopes, diretora-presidente da Neoenergia Cosern.


Os recursos anunciados contemplam obras e melhorias no sistema elétrico potiguar a partir deste ano. Para 2024, estão previstos investimentos que somam mais de R$ 434 milhões distribuídos em todas as regiões do Estado. Até 2027, serão construídos 196 quilômetros de novas linhas de alta tensão, além de quatro novas subestações elétricas em Extremoz, Natal, São Gonçalo do Amarante e Upanema. Outras 22 subestações elétricas distribuídas por todo o Estado passarão por modernizações nos próximos quatro anos.


“Os investimentos recordes anunciados têm a finalidade de consolidar a Neoenergia Cosern como a melhor distribuidora do Brasil. A empresa se tornou referência no setor elétrico brasileiro e manter o patamar de excelência conquistado ao longo dos anos exige uma estratégia eficiente de investimentos e gestão operacional. Hoje, reiteramos nossa disposição em renovar esse compromisso com o Estado do Rio Grande do Norte e com a população potiguar”, afirmou Eduardo Capelastegui, CEO da Neoenergia.


Segundo os dados da Neoenergia Cosern, a concessionária atualmente possui mais de 1,6 milhão de consumidores, 190km de linhas em operação e duas subestações além de 11 parques eólicos e projetos com o Governo do Estado para o Porto Indústria OffShore e Hidrogênio Verde. Em 2023, a Neoenergia Cosern gerou R$ 576 milhões em ICMS. A concessionária disse ainda gerar mais de mil empregos diretos e outros 3 mil terceirizados, tendo aumento de 34% em relação a 2017.


“O Rio Grande do Norte tem um potencial extraordinário na área de energia, em especial na energia renovável, é um case de sucesso, tanto é verdade que a Iberdrola, grupo do qual a Neoenergia faz parte, foi o primeiro investidor privado a investir na eólica no RN”, disse Fátima Bezerra.

Regionalização
Segundo a Neoenergia Cosern, o plano estratégico de investimentos foi feito em cima de estudos e projeções sobre as necessidades energéticas atuais e futuras do RN. A concessionaria segmentou e dividiu os investimentos para quatro regiões potiguares.


No Oeste, onde estão localizados 62 municípios, a distribuidora concentrará esforços para aumentar a oferta de energia e acompanhar as expansões do agronegócio, da fruticultura irrigada, da produção de petróleo, sal e cimento na região. Serão investidos, entre 2024 e 2027, cerca de R$ 650 milhões na construção de linhas de transmissão e subestação elétrica.


Para o Agreste potiguar, que conta com 43 cidades, serão destinados cerca de R$ 300 milhões em obras de reforço da rede elétrica e expansão da infraestrutura para entregar energia com maior confiabilidade aos moradores locais. Nessa região, estão cidades que se tornaram destinos turísticos como Monte das Gameleiras e Serra de São Bento.


No Leste, onde está a capital, Natal, além das praias de São Miguel do Gostoso e Pipa, o planejamento realizado pela Neoenergia Cosern prevê a utilização de aproximadamente R$ 750 milhões entre 2024 e 2027 na ampliação do número de Alimentadores, linhas de transmissão e novas subestações elétricas, além da modernização de ferramentas e da frota.


Para a região Central, onde estão cidades como Galinhos e Caicó, por exemplo, estão previstos R$ 400 milhões para a ampliação do número de alimentadores e linhas de transmissão, entre outros serviços de infraestrutura e tecnologia.


“Todas as regiões do Estado serão beneficiadas, e esses investimentos já iniciaram em 2024. Esse é um planejamento feito com muito critério, olhando a demanda futura de energia de todas as regiões do RN e todas sendo contempladas dependendo da sua demanda”, acrescentou Fabiana Lopes.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas