segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024
27.1 C
Natal
segunda-feira, 26 de fevereiro, 2024

Inimigos íntimos duelam no Maracanã nesta quarta-feira (29)

- Publicidade -

Quando entrarem em campo, nesta quarta-feira (29), às 19h30, no estádio Maracanã, Atlético/MG e Flamengo estarão colocando, frente à frente, mais que a disputa para seguir lutando pelo título da Série A do Campeonato Brasileiro. O duelo entre os técnicos Tite e Felipão, que eram amigos e se tornaram rivais, além da briga pelos gols entre Pedro e Hulk são destaques deste “jogão” de bola.


Tite e Felipão não começaram o Brasileiro no comando das suas equipes, mas foram responsáveis pela virada dos times na competição, o que apimenta ainda mais o duelo no Maracanã. Tite está a frente do Rubro-Negro há 9 partidas (6 vitórias, 2 derrotas e 1 empate). Já Felipão precisou de 10 jogos para conhecer sua primeira vitória no comando do Galo. Mas, depois, engrenou de vez.

Felipão orienta Hulk, destaque do Galo, na preparação em MG – Foto: Pedro Souza


No comando do alvinegro, são 26 jogos (12 vitórias, 8 empates e 6 derrotas). Seu auxiliar técnico, Carlos Pracidelli, esteve à frente do time em mais dois jogos (Felipão estava suspenso), duas derrotas do Galo.
O Galo é o líder do returno, com 33 pontos ganhos em 16 partidas, aproveitamento de 68,7%. Já o Rubro-Negro, o vice, tem 31 pontos no mesmo total de jogos e 64,5% de rendimento.

A briga
O que já foi uma amizade íntima agora é marcado por 13 anos de silêncio. Tite e Felipão eram mais do que colegas de profissão; eram amigos próximos. Miro Bachi, irmão de Tite, revelou em entrevista ao UOL que Scolari esteve presente em uma festa de aniversário do filho de Tite, Matheus, quando a amizade ainda era sólida.


O ponto de virada ocorreu em 2010, quando uma disputa pelo título brasileiro dividiu os caminhos dos dois treinadores. O Corinthians de Tite dependia do Palmeiras de Felipão para assumir a liderança, mas o Fluminense acabou campeão. Para Tite, a falta de empenho do antigo amigo foi evidente.


O ano seguinte trouxe mais polêmicas. Após a eliminação na Libertadores, uma declaração de Felipão sobre Tite gerou ressentimento. A relação estremeceu ainda mais em 2011 com a cena icônica de Tite gritando “fala muito” à beira do campo no meio de uma discussão com Felipão, em um Corinthians x Palmeiras, no Pacaembu. Mesmo um abraço em 2012 não amenizou o clima.

Outros jogos:
20h – Bahia x São Paulo
19h – Grêmio x Goiás

Santos recebe Flu, que poupa atletas

São Paulo (AE) – O Santos terá oportunidade preciosa nesta quarta-feira, às 19 horas, para quase eliminar o risco de rebaixamento no Brasileirão. Em seu penúltimo jogo na Vila Belmiro nesta temporada, o time paulista vai receber o pouco animado Fluminense, pela 36ª e antepenúltima rodada do campeonato. A equipe carioca pode ter desfalques entre os titulares, por desgaste físico.


O confronto desta quarta é a melhor chance do Santos somar três pontos nesta reta final do Brasileirão porque irá jogar em casa e contra um rival sem ambições na tabela. Além disso, o técnico Fernando Diniz deve poupar titulares já pensando no Mundial de Clubes. O campeão da Copa Libertadores estreará no torneio da Fifa no dia 18 de dezembro.


Depois de enfrentar o Flu, o Santos vai visitar o Athletico-PR, time que costuma ser um duro rival em Curitiba, e receberá o Fortaleza, outro ameaçado de rebaixamento, na rodada final. Se vencer o time carioca, a equipe da Vila Belmiro chegará aos 46 pontos, acima da famosa marca de 45, geralmente considerada como suficiente para escapar da degola – essa referência poderá ser derrubada neste ano.


A seu favor na luta contra o rebaixamento, o Santos também tem a confiança em alta. Desde a dura goleada de 7 a 1 para o Internacional, o time paulista não perdeu. São sete jogos de invencibilidade, incluindo dois empates em clássicos, vitória sobre o Flamengo, atual vice-líder, e igualdade com o Botafogo, ainda na briga pelo título.


Para o duelo desta quarta, o técnico Marcelo Fernandes terá duas baixas: os meias Lucas Lima e Nonato. Ambos levaram o terceiro cartão amarelo no empate da rodada passada e vão cumprir suspensão. Já o volante Tomás Rincón ainda trata lesão muscular e deve ser desfalque nesta quarta. Na prática, o treinador terá que reconstruir o meio-campo santista mais uma vez.


O setor será reflexo direto da defesa, que poderá voltar a ter mudanças. Aparentemente recuperado de dores no joelho esquerdo, o lateral Dodô pode fazer Marcelo Fernandes reeditar a defesa com três zagueiros. Assim, Lucas Braga e Kevyson reforçariam o meio-campo como alas. O setor teria ainda Rodrigo Fernández, Camacho e Jean Lucas.

FLU SEM AMBIÇÕES
Campeão da Libertadores no início do mês, o time carioca já está garantido na fase de grupos da próxima edição da competição sul-americana. No Brasileirão, começa a rodada na 7ª colocação, fora da briga pelo título e sem nenhum risco de rebaixamento. Na prática, o clube já sonha com o Mundial de Clubes, que começa no dia 12 de dezembro.


Por essa razão, o técnico Fernando Diniz não descarta poupar titulares nesta reta final do Brasileirão, visando o Mundial. O experiente lateral-esquerdo Marcelo, por exemplo, será baixa certa nesta quarta. Outras baixas são os zagueiros Marlon e Felipe Melo e o lateral-direito Samuel Xavier, todos por questões físicas.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas