quinta-feira, 23 de maio, 2024
25.4 C
Natal
quinta-feira, 23 de maio, 2024

Alternativos vão mudar itinerário e baixar preço

Os permissionários do transporte alternativo de passageiros, em Natal, passam a operar,  a partir da próxima quinta-feira, dia 6 de março, nas rotas hoje restritas ao transporte convencional, em especial nos corredores em que os ônibus tem o privilégio de circulação, e baixarão a tarifa dos atuais R$ 2,20 para R$ 1,50. As mudanças, segundo infomou o presidente do Sindicato dos Proprietários de Transportes Alternativos de Passageiros do RN (Sintoparn), Nivaldo Andrade, são por tempo indeterminado.
Linhas da Transcoop Natal que fazem integração cobram R$ 1,60
A alteração no itinerário não passará impune. É o que garante o secretário-adjunto de Transportes, Clodoaldo Cabral. Ele  afirmou que caso o Sintoparn desobedeça o itinerário traçado pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), como anunciado ontem,  serão tratados como “clandestinos” e estarão passíveis da apreensão e  recolhimento de veículos, além da aplicação de multas e análise sobre a possibilidade da perda de permissão.

Já a redução no valor da passagem cobrada pelos alternativos foi vista como “benefício para a população” pelo secretário adjunto, que afirmou ser necessário somente o encaminhamento de um ofício solicitando a redução da tarifa à Secretaria. “Se eles pedirem e conseguirem manter a operação a esse custo, nós autorizaremos”, frisou Cabral. “Quem sai ganhando é a população”, acrescentou. Por ora, admite ele, a Semob não tem programada qualquer operação de fiscalização.

Fontes jurídicas ouvidas pela TRIBUNA DO NORTE afirmam que qualquer reajuste no valor da tarifa, seja para mais ou menos, só tem validade legal se sancionada por decreto do Executivo – o que diverge do posicionamento da Semob. Em 2013, o prefeito Carlos Eduardo valeu-se desse dispositivo para retroagir o aumento anunciado na passagem de R$ 2,40 para os atuais R$ 2,20.

A decisão dos permissionários é, segundo Nivaldo Andrade, uma resposta ao Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn)  que “reduziu o valor da tarifa em alguns carros vinculados à Transcoop Natal, que circulam em linhas da zona Norte da capital”.  De acordo com o Sitoparn, vários carros estão cobrando R$ 1,60, mas esse valor valeria apenas para as linhas onde o passageiros fazem integração.

#SAIBAMAIS#“Vamos rodar nas principais avenidas e rotas que hoje são restritas aos ônibus e alternativos da Transcoop Natal ligados ao Seturn, em especial nos corredores onde os ônibus têm privilégio de circular”, disse Nilvado Andrade.

“As rotas que operamos”, completa Pedro neto, “não oferecem rendimento algum. E se até agora não conseguiram desatar o nó e implantar a unificação da bilhetagem eletrônica, vamos reduzir nossos prejuízos dessa forma”.

O Ministério Público do Estado quer detalhes sobre a operação do sistema de transportes e vendas de passagens. Ontem, a Promotoria do Consumidor instaurou inquérito civil para que em cinco dias, após a notificação, Semob, Seturn e Sintoparn informem os obstáculos encontrados para a não unificação  da bilhetagem eletrônica no sistema de transporte coletivo de Natal .

Por telefone, o procurador geral do Município, Carlos Castim, antecipou que é “totalmente contrario a esse estado de coisas”, mas só dará entrevista após reunião com o prefeito Carlos Eduardo e a secretária de mobilidade, Elequicina Santos. O Seturn mantém o silêncio e só se pronuncia ao final do processo, segundo informou a assessoria de imprensa.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas