sábado, 25 de maio, 2024
29.4 C
Natal
sábado, 25 de maio, 2024

Em votação apertada, OAB/RN define advogados de lista sêxtupla para TJRN; confira

A lista sêxtupla indicada pela Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Grande do Norte à vaga deixada pelo desembargador Caio Alencar no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte está definida. A apuração terminou há poucos minutos e houve um empate na sexta vaga entre os advogados Priscila Coelho da Fonseca e Gladstone Heronildes da Silva. A primeira será indicada por ser mais antiga na profissão. Além dela, também foram indicados Magna Letícia de Azevedo Lopes, Artêmio Jorge de Araújo Azevedo, Marisa Rodrigues de Almeida Diógenes, Verlano de Queiroz Medeiros e Glauber Antônio Nunes Rêgo
Desde as 9h desta segunda-feira (22), ocorreu a votação para a escolha dos seis advogados candidatos à vaga de desembargador do Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN). Ao todo, 8,5 mil advogados estiveram ativos e adimplentes junto à OAB no estado e puderam participar da eleição. Eles poderia votar até seis vezes, mas somente uma vez em cada candidato. Caso desejasse votar em menos de seis candidatos, o advogado poderia votar branco ou nulo para as demais opções.
Em Natal a votação ocorreu no Centro de Convenções, enquanto também foram colhidos votos nas sedes Subseccionais de Mossoró, Caicó, Assu, Macau e Pau dos Ferros 
A lista com os nomes dos seis candidatos mais votados será encaminhada para o Tribunal de Justiça do RN, que escolherá três advogados, baseados em critérios próprios. A lista tríplice é encaminhada a governadora Rosalba Ciarlini, que define o nome do novo desembargador do TJ.
Confira o resultado completo da eleição:
Magna Letícia de Azevedo Lopes – 1.351*
Artêmio Jorge de Araújo Azevedo – 1.304*
Marisa Rodrigues de Almeida Diogenes – 1.299*
Verlano de Queiroz Medeiros – 1.292*
Glauber Antônio Nunes Rêgo – 1.005*
Priscila Coelho da Fonseca  – 930*
Gladstone Heronildes da Silva – 930
Carlos Sérvulo de Moura Leite – 781
Nivaldo Brum Vilar Saldanha – 766
Daniel Alves Pessoa – 740
Marcos Antônio da Silveira Martins Duarte – 597
Olavo Hamilton Ayres Freire de Andrade – 570
José Luiz Carlos de Lima – 558
Felipe Augusto Cortez Meira de Medeiros – 520
Waldenir Xavier de Oliveira – 402
Francisco Valadares Filho – 391
Jesulei Dias da Cunha Junior  – 289
Luís Marcelo Cavalcanti de Sousa – 245
José Augusto de Oliveira Amorim – 217
Idálio Campos – 199
Brancos: 1.761
Nulos: 3.573
Confira perfis dos indicados:

Magna Letícia de Azevedo Lopes Câmara
Natural de São Rafael-RN, Magna tem 47 anos e é mãe de dois filhos. Para ela, ser escolhida a assumir o cargo de desembargadora do egrégio TJ/RN, além de conhecimento jurídico, requer maturidade, postura de equilíbrio,experiência do exercício do Direito e uma conduta profissional pautada na ética. Atua na advocacia há 26 anos.
Artêmio Jorge de Araújo Azevedo
Artêmio Jorge tem 51 anos e quase 20 anos atuante na advocacia. A sua intenção é de aproximar o Tribunal de Justiça à OAB-RN, garantindo uma melhor comunicação entre ambas as entidades. Para ele, executar um trabalho de desembargador exige com muito trabalho, honradez, honestidade, transparência, ética e responsabilidade.
Marisa Rodrigues de Almeida Diogenes
Estimulada por amigos advogados e parentes, Marisa promete lutar pela justiça e bem-estar social ao assumir a vaga do Quinto Constitucional. Um ponto distinto de promessa está na igualdade de tratamento entre os advogados, de tal modo que os iniciantes possam exercer com tranquilidade do exercício da advocacia.
Verlano de Queiroz Medeiros
Com mais de 12 anos exercendo advocacia no Rio Grande do Norte. Verlano garante dar acessibilidade ao Tribunal de Justiça, assumindo a vaga do Quinto Constitucional.Atualmente, exerce o cargo de juiz do TRE/RN. Faz parte da OAB/RN desde 22 de fevereiro de 2000.
Glauber Antônio Nunes Rêgo
Natural de Pau dos Ferros, Glauber é advogado há 15 anos e se considera preparado para assumir a vaga de desembargador. Quer ser desembargador para assegurar as prerrogativas previstas no Estatuto da advocacia, garantir acesso irrestrito aos advogados, dar celeridade à prestação jurisdicional, entre outros.
Priscila Coelho da Fonseca
Passados 26 anos na labuta advocatícia, a candidata pretende lutar contra aqueles que pretendam fazer prevalecer suas vontades aos desígnios da lei, respeitando as prerrogativas da classe a fim de garantir a confiança e segurança nas decisões judiciais, inclusive por necessidade latente de servir à cidadania. 
Últimas Notícias
Notícias Relacionadas