sábado, 25 de maio, 2024
29.4 C
Natal
sábado, 25 de maio, 2024

Novo aeroporto ainda está em obras

Na última sexta-feira, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou fazer um balanço do  primeiro mês de funcionamento do Aeroporto Aluízio Alves. Entretanto, o Consórcio Inframérica não conseguiu enviar os dados até o fechamento desta edição.

Em contrapartida, durante a visita da reportagem naquela manhã, foi possível observar a continuidade de ajustes no terminal de passageiros, assim como na área próxima do aeroporto. Operários abriam valas na calçada do estacionamento para cabeamento de energia elétrica; no entorno, um canteiro de obras ainda seguia com materiais de construção espalhados pela orla de caminho ao estacionamento. De acordo com operários do local, os funcionários estão executando serviços de jardinagem e drenagem na área externa do aeroporto.

A situação mais inusitada era a longa fila formada por passageiros tentando fazer o checkin, que atravessava o saguão e contornava parte da frente do setor de embarque o aeroporto. A fila era formada por 650 turistas norte-americanos, que vieram à Natal acompanhar o jogo entre EUA e Gana, no dia 19, em dois voos fretados. Apenas dois dos 42 balcões de checkin do aeroporto foram destinado ao atendimento dos voos das companhias Euro Atlantic e Vision Airlines.

#SAIBAMAIS#Alguns turistas sentaram no chão e mantinham o bom humor, apenas de esperarem mais de 1h30 para a decolagem do primeiro voo. Os noivos Cris Donahoo, 28, e Kassie Kuiper, 26, não se importaram com a demora. “A fila é por nossa causa, não tem problema. O aeroporto é ótimo, os serviços também”, elogiou. Segundo a Secretaria de Aviação Civil, 7 mil passageiros pousaram no aeroporto a cada dia de Copa em Natal.

Durante as primeiras semanas de operação, passageiros reclamavam da falta de opções de gastronomia e serviços, como restaurantes e caixas bancários. Ontem, foi possível ver que todas as quatro lojas do saguão de checkin foram abertas, bem como três caixas eletrônicos do primeiro andar. No térreo, espaços reservados para Correios, uma drogaria e mais dois caixas permaneciam fechados ontem.

Segundo o Consórcio Inframérica, 90% das 55 lojas e serviços já estão em funcionamento. “Ainda há algumas lojas concluindo reformas internas para abertura, o que deve acontecer nos próximos dias. Em qualquer serviço ao público, é comum recebermos críticas e com um aeroporto que foi entregue sete meses antes do prazo, não foi diferente”, informou o Consórcio Inframérica por e-mail.

O consórcio admitiu as obras de acabamento, mas não informou qual o prazo para finalização das obras restantes. “Há espaços internos ainda em acabamento, como alguns banheiros e obras ao redor do terminal, na área externa, que estão em andamento e que nada interferem na operação”, acrescentou, em nota.

Não só a parte externa do aeroporto está em obras. Ajustes não tão visíveis ao público ainda são necessários para que entes como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Receita Federal dêem uma autorização definitiva para o aeroporto.

Nos primeiros três dias de operação, o aeroporto não pôde receber voos internacionais por não ter o alfandegamento da Receita Federal. Em 6 de junho, a superintendência regional liberou o alfandegamento provisório do terminal, válido até 30 de setembro. No período, a Inframérica deve fazer ajustes no terminal de cargas, construir um canil e adaptar câmeras de segurança.

Quanto à Anvisa, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta. O consórcio deve tomar uma série de medidas: a primeira, que é a construção da Central de Resíduos Sólidos do terminal deve ser entregue dia 30 de junho. Uma reunião foi marcada pela procuradora federal Caroline Maciel para a próxima quarta-feira (1º), no Ministério Público Federal, para tratar do assunto.

Acessos ainda não estão finalizados

Após um mês da abertura do novo aeroporto, os três acessos rodoviários que estão sendo construídos pelo Governo do Estado ainda não foram 100% concluídos. Os acessos da BR-406 e RN-160 já estão liberadas para uso, apesar de não finalizadas. O acesso da BR-304, que corta Macaíba, ainda está em fase de terraplanagem.

Na sexta-feira, a reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou localizar o diretor do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Demétrio Torres, mas ele não retornou ao contato por meio de assessoria de imprensa nem foi localizado na sede do órgão. Na rodovia de Ceará-Mirim, os balões construídos para desafogar o trânsito do trecho interditado parece atender bem ao fluxo. Na parte interditada, já foram instaladas as vigas de sustentação do viaduto. A ligação entre elas, porém, ainda não foi feita. Já na RN-160, parte da estrada foi recapeada, e outra parte ainda está em paralelepípedo. Operários finalizam as calhas que contornam a estrada, que servirão para captar a água das chuvas. Na BR-304, somente a terraplanagem começou. Na última entrevista à TRIBUNA, no início de junho, Torres afirmou que o viaduto de Ceará-Mirim seria finalizado até a primeira quinzena de julho. A rodovia 160 estaria finalizada na semana posterior à inauguração do aeroporto e a BR-304 somente em agosto.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas