sábado, 2 de março, 2024
33.1 C
Natal
sábado, 2 de março, 2024

Prefeitura prevê início de funcionamento de Hospital de Natal no 1º semestre de 2024

- Publicidade -

O Hospital Municipal de Natal terá início do funcionamento ainda no primeiro semestre de 2024. É o que garante a secretária de Planejamento de Natal, Joana Guerra, que concedeu entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal (93,5FM), na manhã desta quarta-feira (22). De acordo com a secretária, o funcionamento ainda será parcial, mas ela ressaltou a necessidade dos recursos.

Segundo Joana Guerra, o hospital está orçado, neste momento, em mais de R$ 140 milhões. As obras foram iniciadas e, de acordo com a titular da Sempla, o primeiro bloco estará concluído nos primeiros meses de 2024, oferecendo parte dos serviços que são previstos.

“O primeiro bloco será entregue no primeiro semestre e estamos na etapa final do processo licitatório do bloco 2, com leitos clínicos e de UTI também. O bloco 1 já tem funcionalidade, com a central de diagnóstico, abastecimento, lavanderia, cozinha… É uma parte administrativa e também nos ajuda na questão dos diagnósticos”, explicou Joana Guerra, falando ainda que a obra vai desonerar os custos do Executivo com alguns serviços terceirizados.

Sobre a discussão que ocorreu entre o deputado federal Benes Leocádio (União Brasil), que coordena a bancada federal potiguar, e o prefeito Álvaro Dias (Republicanos), a secretária disse que a fala de Benes Leocádio foi infeliz e que Natal precisa ser contemplada pelas emendas de bancada. O parlamentar chegou a cogitar que Natal não recebesse os recursos para o aparelhamento do hospital.

“Tenho muito respeito pelo deputado Benes, mas considero que foi uma fala infeliz. A bancada tem recursos e os parlamentares têm seus recursos individuais. Não precisa se abrir mão das cirurgias eletivas ou do aparelhamento do hospital. Natal comporta mais cartões do SUS do que deveria. Atendemos mais de um milhão de cartões do SUS com população de 750 mil pessoas. A Prefeitura, além de ter a sobrecarga e buscar um projeto que foi aprovado pelo Ministério da Saúde e órgãos de controle, cumpre uma função que deveria ser do Estado. Precisamos de equipamentos para dar funcionalidade ao hospital”, explicou.

Na entrevista, Joana Guerra também falou sobre os recursos garantidos para outras obras e sobre o programa Desenrola, em Natal, que vai discutir dívidas da população.

Confira entrevista abaixo:

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas