terça-feira, 23 de abril, 2024
27.1 C
Natal
terça-feira, 23 de abril, 2024

Seec ainda não sabe mensurar efetivo para 2014

- Publicidade -

A Seec ainda não sabe qual efetivo de professores será necessário para o ano letivo de 2014. Apenas após a conclusão do período de matrículas, será possível uma análise mais elaborada. A expectativa é de que problemas como a falta de docentes de determinadas disciplinas sejam resolvidos. De acordo com a Seec, do total de 167 escolas estaduais de Natal, cerca de 22 estão em situação de emergência.

A falta de professores já é um problema recorrente das escolas públicas, no entanto, a situação foi agravada após o reordenamento da carga horária dos professores da rede estadual, que acarretou o descobrimento de turmas em disciplinas pontuais. De acordo com a Seec, a maioria dos casos de escolas em que a falta de professores gerou atrasos nas disciplinas lecionadas dizia respeito a uma carga horária pequena, de uma a duas horas. Por isso, foi conferida autonomia às diretorias das escolas para solucionar as horas descobertas com atividades complementares.

Segundo o coordenador das Diretorias Regionais de Educação (Direds), Eduardo Colin, projetos diferenciados, atividades extra-classe e projetos de iniciação científica serviram como instrumento de reposição de aula nesses casos. “Em outras escolas onde as cargas horárias que faltavam eram maiores, as Direds repassaram a demanda para a Secretaria e professores cobriram a carga com horas suplementares”, disse Colin.

Dos 10 mil professores da rede estadual, cerca de 4 mil cumpriram carga suplementar de até 10 horas diárias em 2013, ao custo de R$ 4 milhões. O problema na carga horária, segundo Colin, não deverá se repetir em 2014. “A nossa expectativa é de começar 2014 com os quadros de professores completos”, disse Eduardo Colin. Ele informou que o edital para contratação de professores temporários será lançado até o fim de dezembro.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas