sábado, 2 de março, 2024
33.1 C
Natal
sábado, 2 de março, 2024

Lula tenta igualar Israel ao Hamas por “terrorismo”

- Publicidade -

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu os 32 brasileiros resgatados da Faixa de Gaza em Brasília. Durante o encontro, Lula destacou o trabalho do governo e deu voz aos repatriados, que compartilharam suas experiências vividas durante o último mês. Em resposta aos relatos, o presidente acusou Israel de praticar “terrorismo”, afirmando que o país não considera a presença de crianças e mulheres que não estão envolvidas em conflitos. O petista também mencionou o número de crianças desaparecidas e condenou a violência brutal e desumana contra inocentes.


Essa é a primeira vez que Lula faz essa comparação. Anteriormente, ele e seu assessor especial, Celso Amorim, utilizaram a palavra “genocídio” para descrever a ação militar de Israel. O Partido dos Trabalhadores também equiparou as ações do Hamas às de Israel, condenando ambos os lados pelos assassinatos e sequestros de civis. As declarações de Lula coincidem com críticas mais contundentes dos governos da França e dos Estados Unidos, que também expressaram preocupação com o alto número de mortes em Gaza. Também ocorrem após atritos do governo com o embaixador israelense, que recebeu o ex-presidente Jair Bolsonaro em uma reunião em Brasília.


Os brasileiros resgatados em Gaza enfrentaram restrições de alimentos e água durante mais de um mês de guerra. Duas crianças chegaram ao Brasil com quadro de desnutrição e receberam atendimento médico imediato. Profissionais de saúde das Forças Armadas que acompanharam o grupo afirmaram que, de maneira geral, o estado de saúde deles é bom e estável, porém todos necessitam de acompanhamento devido ao estresse e à falta de alimentação adequada.


Lula se comprometeu a auxiliar na retirada de mais brasileiros de Gaza e da Cisjordânia, afirmando que o Brasil fará todo o esforço possível por meio da diplomacia para trazer todas as pessoas que estejam sofrendo e queiram retornar ao país. Ele também mencionou que está sendo elaborada uma segunda lista com pessoas interessadas em deixar a zona de guerra. “Nós não vamos deixar nenhum brasileiro ficar lá Hoje é um dia de alegria para o Brasil. Recebemos os 32 repatriados da Faixa de Gaza, entre crianças e adultos brasileiros e seus parentes palestinos. Não descansaremos até que todos que quiserem retornar estejam em solo brasileiro e o conflito chegue ao fim.” Os repatriados foram recepcionados por autoridades brasileiras, incluindo a primeira-dama Janja da Silva, ministros e comandantes das Forças Armadas.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas