quinta-feira, 30 de maio, 2024
26.1 C
Natal
quinta-feira, 30 de maio, 2024

Centro de tecnologia quântica será criado no Nordeste; Ministério investirá R$ 60 milhões

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), vai investir R$ 60 milhões na criação do Centro de Competência Embrapii em Tecnologias Quânticas. O Senai Cimatec, localizado em Salvador (BA), foi anunciado na terça-feira (17) como a instituição selecionada para liderar a iniciativa. Os recursos investidos são originários do Programa Prioritário IoT – manufatura 4.0, do MCTI, no âmbito da Lei de Informática (Lei de TICs).

As tecnologias quânticas são uma nova área de conhecimento que vai ajudar a sociedade a solucionar problemas altamente complexos através de novas formas de computação, comunicação e sensores. Entre as aplicações da tecnologia estão o desenvolvimento de novas fontes de energia limpa, monitoramento de mudanças climáticas no planeta, desenvolvimento de novas vacinas de forma mais rápida e precisa, e segurança na comunicação de dados.

“O Senai Cimatec será um espaço de referência no Brasil para atuar na área de tecnologias quânticas. Os países precisam investir e ter um conhecimento nessa área para não perder oportunidades e também pela questão de segurança de dados”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Guila Calheiros, durante a cerimônia de anúncio do Centro de Competência. Ele reforçou que as tecnologias quânticas têm um potencial enorme para mudar a forma como as empresas trabalham.

Atividades

O contrato com o Senai Cimatec terá vigência de 42 meses e prevê atividades de pesquisa e desenvolvimento em tecnologias quânticas, formação e capacitação de RH para atividades de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) na área, além da criação de um ambiente de inovação aberta para a criação e atração de startups, envolvendo parcerias nacionais e internacionais e empresas associadas.  As pesquisas deverão ser desenvolvidas segundo as necessidades do mercado, para inserção do Brasil no cenário internacional de atividades de P&D relacionadas a tecnologias quânticas.

“Precisamos de convergência entre as políticas públicas e o setor privado para o primeiro viabilizar um ambiente de inovação e o segundo ter estímulos para aumentar o apetite por inovar”, destacou o presidente da Embrapii, Chico Saboya.  Segundo ele, os Centros Competência Embrapii estão destinados a unir essas pontas e buscar soluções em diferentes áreas.

“Este será um grande passo para a consolidação do Brasil na corrida global das tecnologias quânticas. A partir do Centro de Competência será possível aumentar em qualidade e número de talentos que serão base fundamental para o desenvolvimento de projetos e conexão com novas startups e empresas”, afirma o diretor-geral do Senai Cimatec, Leone Andrade. Segundo ele, o Centro de Competência terá como ênfase a Comunicação Quântica, através de novos protocolos e experimentos de distribuição de chaves, e a Computação Quântica com novos algoritmos e sistemas de hardware.

A seleção do Senai Cimatec está alinhada com a premissa da Embrapii de descentralização da inovação no Brasil, com investimentos aplicados em centros de pesquisa de todo o país.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas