quinta-feira, 23 de maio, 2024
24.4 C
Natal
quinta-feira, 23 de maio, 2024

Cineclube Mulungu programa 5 sessões para 2024 a partir da linha curatorial “Imagens do Brasil Contemporâneo”

O Cineclube Mulungu completa um ano e cinco meses de atuação no estado do Rio Grande do Norte com a missão de promover exibições de filmes de autoria negra e indígena de maneira gratuita, acessível e contínua.

Para o ano de 2024, a linha curatorial do Cineclube Mulungu, definida pelos pesquisadores e curadores Rosy Nascimento e Anthony Rodrigues, se chama “Imagens do Brasil Contemporâneo”, na qual dedicará 05 (cinco) sessões cineclubistas para refletir a diversidade de narrativas que compõem as regiões brasileiras (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste) elaboradas a partir de uma ótica contra-hegemônica.

Sobre o tema, o curador Anthony Rodrigues discorre: “Tendo em vista que a construção das imagens sobre o país e de sua identidade cultural foram historicamente concebidas por olhares pouco diversos, no que tange os marcadores sociais de raça, gênero, classe e território, buscamos apresentar novos olhares, propondo refletir sobre como o projeto de país ainda em curso é atravessado por múltiplas disputas, tanto no campo do imaginário social, quanto no cinema de ficção”.

A primeira sessão intitulada “Desinventar o Nordeste” ocorrerá no dia 18 de abril, a partir das 19h, no Auditório I do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DECOM/UFRN).

Sobre a sessão, o curador Rosy Nascimento informa: “O objetivo é apresentar ao público potiguar as recriações representacionais de gênero, raça e território que se estabelecem a partir do protagonismo de pessoas negras e indígenas da região Nordeste, que criam a partir de outros marcos referenciais estéticos, principalmente, no âmbito ficcional. E, a partir desse exercício, contrapor o senso-comum de “atraso” e “imagens sertanejas” que a região segue atrelada”.

A programação inclui a exibição de três filmes no formato de curta-metragem, todos de autoria negra ou indígena, seguida de debate com o público presente. O evento é gratuito e conta com certificados de participação. Para acompanhar o projeto, basta acessar a página do Instagram (@cineclubemulungu).
O Cineclube Mulungu recebe o apoio da Prefeitura de Natal e do Governo Federal através da Lei Paulo Gustavo e conta ainda com a parceria do projeto de extensão Mostra Monstra, coordenado pelo Prof. Rodrigo Almeida.

Serviço:
Data: 18/04
Horário: 19h00
Local: Auditório I do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DECOM/UFRN).

Programação (filmes que serão exibidos)

A Barca (Nilton Resende, AL, 2020, 19min)
Na noite de Natal, duas mulheres conversam numa barca que desliza sobre as águas de uma lagoa escura e gelada. Um acontecimento inesperado marcará essa travessia. Baseado no conto “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Telles.
Acessibilidade: Libras e LSE.

Ímã de geladeira (Carolen Meneses e Sidjonathas Araújo, SE, 2022, 19min)
Depois que um casal de costureiros perde a sua geladeira, em decorrência de uma série de apagões no bairro, eles saem em busca de um novo eletrodoméstico. Numa loja de usados, uma geladeira parece oferecer risco. Mas só para pessoas negras.
Acessibilidade: Libras e LSE.

Yabá (Rodrigo Sena, RN, 2022, 13min)
Numa aldeia de pescadores cujos antepassados ​​vieram de África, escravizados, mantêm-se os cultos ancestrais. Neide (Jari Nass) é uma ex-moradora que busca formas de salvar seu negócio,ameaçado pela diminuição da pesca devido ao derramamento de óleo na região. As relações entre as antigas formas de trabalho da pesca e suas crenças são contrastadas com a necessidade do trabalho coletivo.
Acessibilidade: Audiodescrição.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas