segunda-feira, 4 de março, 2024
32.1 C
Natal
segunda-feira, 4 de março, 2024

Furtos de motos crescem 98% no Rio Grande do Norte

- Publicidade -

Ícaro Carvalho
Repórter

Os furtos de motocicletas cresceram 98% nos nove primeiros meses de 2023 no RN. Segundo dados da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov/Natal) enviados à pedido da TRIBUNA DO NORTE, 775 motos foram furtadas no Estado entre janeiro e setembro de 2023, contra 390 no mesmo período de 2022. Os furtos de carros, por sua vez, tiveram redução de 11%, assim como os roubos de carros e motos.


Segundo fontes da Polícia Civil, uma vez roubados e furtados, bandidos utilizam-se dos veículos para uma série de situações, desde novos crimes, como roubos a estabelecimentos e casas, a revenda de motos e carros para utilização de integrantes de facções criminosas e em alguns casos, para zona rural de vários municípios, que acabam dificultando as investigações.


Nesta semana, na segunda-feira (23), a Polícia Rodoviária Federal apreendeu um adolescente e recuperou uma motocicleta furtada em Parnamirim. O jovem utilizava a moto sem placa e era conhecido pela prática de diversos furtos na região.


Para o delegado titular da Deprov, Ricardo Emílio Rodrigues, um dos fatores que explicam o aumento de furtos de motos são quadrilhas e a especialização de criminosos na prática, que em alguns casos, chegam a 30 segundos.
“Percebemos sim que aumentou e muito. O que fizemos: um estudo e entendemos que esse número estava elevado e que isso era mais intenso em determinadas regiões. Temos quatro grupos de investigações e percebemos que a maior parte desse aumento era numa região. Intensificamos as ações e prendemos três furtadores. Um deles tinha participado de pelo 10 furtos”, disse.


“A moto tem uma maior facilidade para a transação posterior. O criminoso consegue repassar com mais facilidade. O deslocamento com a moto é mais simples. Maior parte dessas motos o pessoal transaciona sem registrar. Até pra gente identificar quando recupera é difícil, porque passa por vários proprietários sem passar pelo Detran. Às vezes vai para o interior, zona rural”, avalia. O número de roubos de motos se manteve praticamente estável, caindo de 1.187 em 2022 para 1.125 nos nove primeiros meses do ano.


“Faz parte das nossas atribuições a fiscalização de comércio de sucata, que muitas vezes são utilizados para desmanchar veículos subtraídos ou adulteração deles, com documento falso, clonagem de placas. Fazemos periodicamente esse tipo de fiscalização. Não raras as vezes, esses veículos são encomendados, com pedido de marca e modelo do veículo que terá sua peça ou acessório retirado para colocar em outro veículo. Tem quadrilhas que trabalham só com isso, é um mercado rentável”, disse.


Quem teve a moto furtada recentemente foi um servidor público municipal de Currais Novos, de 24 anos. Ele havia ido lanchar com um amigo no centro da cidade e num intervalo de 30 minutos, viu sua moto, adquirida recentemente, ser furtada. O que mais chamou atenção do potiguar foi a forma como seu veículo foi furtado.


“No dia eu tinha saído para lanchar na praça e deixei a moto na casa desse meu amigo. Foi coisa de meia hora. Quando cheguei, a moto havia sido furtada. Os policiais me disseram que o cara levou minha moto com um garfo de cozinha. O sujeito montou em cima da moto, entortou os garfos da frente e ligou. A ignição estava danificada. Conseguimos recuperar a moto quatro dias depois, após denúncias anônimas e ajuda nas redes sociais”, lembra.
Em 2023, a Polícia Civil promoveu pelo menos quatro operações com foco em criminosos especializados nos furtos de motos e veículos em Natal e no interior do Estado.


Uma dessas prisões aconteceu em agosto deste ano: um homem de 26 anos, foragido da Justiça e considerado um dos maiores furtadores de carros e motos de Natal, que era investigado pelo envolvimento em furtos de pelo menos dez motocicletas em vários bairros da zona Oeste da capital. A ação contou com apoio da PRF.

Carros
No tocante a roubos e furtos de carros, os números apresentaram redução nas duas modalidades. Nos roubos, a queda foi de 16%, saindo de 1.159 para 968. Já nos furtos de carros, a queda foi de 11%, saindo de 331 furtos para 292 entre janeiro e setembro de 2023.


“É uma redução significativa, mas obviamente é muito alto. Estamos trabalhando para reduzir mais. Esse número se deve a ação e especialização em nossas investigações. Temos capacitado agentes direcionando ações e tentando angariar mais recursos. A questão é que, paralela a essa redução, tivemos aumento no cumprimento de prisões, inquéritos fechados e recuperação de veículos. Todo esse trabalho contribui para a redução desse índice”, disse.


Em maio deste ano, a Polícia Civil do RN promoveu a Operação Hidro e prendeu cinco pessoas em Natal e Parnamirim suspeitos de envolvimento no roubos à veículos no Estado. Dois deles tinham 19 anos e praticaram o roubo contra um motorista de aplicativo no dia 7 de abril deste ano, no bairro do Bom Pastor, na zona Oeste de Natal. Na ocasião, a dupla solicitou uma viagem e, ao entrar no veículo, anunciou o assalto.

Recuperação
Segundo dados da Deprov, o índice de recuperação de motos e carros tem se mantido praticamente estável entre entre os nove primeiros meses de 2023 e de 2022. O índice está na casa dos 52,74%, superior ao mesmo período do ano passado, quando era de 43,47%.


Também é comum os bandidos utilizarem dos carros e motos roubados para desmanches e revendas de peças. Em agosto, a Polícia Militar localizou um desmanche de veículos em uma área de mata, na comunidade Maturaia, em Ceará-Mirim, Grande Natal. De acordo com informações da corporação, os agentes receberam informações através de denúncias anônimas de que no local, veículos estavam sendo deixados para que criminosos realizassem a retirada de peças.

“Me roubaram em plena luz do dia”, diz vítima

O que poderia ser um dia simples de uma ida ao supermercado tornou-se num dos dias mais traumáticos para uma senhora de 63 anos, aposentada, moradora do bairro de Cidade Satélite. Ela teve seu carro roubado em plena luz do dia por um homem que a abordou na porta de casa.


“Eu tinha ido fazer compras no supermercado e quando entrei na minha rua não tinha movimento. Quando ia entrar na garagem, um homem me abordou foi um susto muito grande”, lembra. A aposentada não quis se identificar e aponta que o homem chegou a ameaçá-la durante o roubo.


“Sofri ameaças fiquei traumatizada. Não recuperei meu carro. Além de você ter um direito de ir e vir tirado, porque você fica com medo, acontece uma invasão emocional. É como se você perdesse sua integridade e perdesse o que você tem de mais precioso. E carro a gente adquire com a maior dificuldade”, acrescentou.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas