quinta-feira, 23 de maio, 2024
27.4 C
Natal
quinta-feira, 23 de maio, 2024

Açude Trairi sangra e reservatórios do RN têm maior volume em 12 anos

O açude Trairi, localizado em Tangará, sangrou pela primeira vez depois de 13 anos. O reservatório chegou à sua capacidade máxima nesta quinta-feira (11). De acordo com o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte, o manancial possui capacidade para armazenar 35.230.000 m³ de água. A última sangria no açude havia ocorrido em janeiro de 2011.


O Rio Grande do Norte possui uma média acumulada de cerca de 70% entre os principais reservatórios do Estado, com aproximadamente 3,9 milhões de metros cúbicos de água. Essa é uma estimativa de Paulo Sidney, diretor-presidente do Instituto de Gestão de Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), confirmada em entrevista ao programa Ligado na Cidade, da Jovem Pan News Natal, nesta sexta-feira (12).

“Como estamos ainda na metade da quadra chuvosa, pode ser que tenhamos um dos melhores anos em termos de recarga dos reservatórios dos últimos 12 a 13 anos. Um resultado espetacular”, afirma o diretor-presidente do Igarn. Ele ressalta ainda que antes existia uma preocupação com a região do Seridó na segurança hídrica, em razão do baixo nível de água no começo de 2024, que teve a situação revertida após as fortes chuvas distribuídas em todo Estado.

Com os reservatórios Dourado e Gargalheiras em capacidade máxima, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) estima que o fornecimento de água para a região de Acari e Currais Novos está assegurado pelos próximos quatro anos, mesmo sem novas recargas.

Atualmente, o Rio Grande do Norte possui uma capacidade hídrica 4,4 bilhões de metros cúbicos, com forte influência do Reservatório Armando Ribeiro que sozinho consegue armazenar até 2,4 bilhões. Após a entrega de Oiticica, que tem previsão para o segundo semestre de 2024, o Estado deve alcançar uma capacidade de 5 bilhões de metros cúbicos, informou Paulo Sidney.

A Barragem de Oiticica recebeu uma nova liberação de R$ 46,4 milhões pelo Governo Federal. Ao todo, já foram executados R$ 678,2 milhões na obra. O reservatório terá capacidade de armazenamento de 598 milhões de metros cúbicos. O anúncio do adiamento da entrega aconteceu ainda no dia 3 de abril com alegação de fortes chuvas. O prazo anterior era até o primeiro semestre.

De acordo com Paulo Sidney, o projeto Adutora Seridó, realizado em parceria com o Governo Federal, deve captar água abaixo de Oiticica e antes de Armando Ribeiro, com estimativa de que um dos cinco trechos consiga solucionar o atendimento de água em “quase todo Seridó”.

A lâmina de água é controlada pelo Igarn de forma constante apenas em regiões de perigo. Paulo Sidney, diretor-presidente do Igarn, afirma que a bacia que alimenta o Açude dos Pataxó em Ipanguaçu, em razão das localidades baixas que existem nas proximidades, é uma das áreas monitoradas. “Qualquer lâmina de sangria do Pataxó, que aumenta o nível do Rio, já causa problema na cidade em alguns bairros”, alertou.

Gargalheiras
Com as chuvas desta semana, o volume do açude Gargalheiras, em Acari, subiu e a lâmina de água chegou aos 14 centímetros, nesta manhã de sexta-feira (12). Desta forma, a sangria do reservatório está garantida neste fim de semana. Os dados são dos medidores do reservatório.


Na quarta-feira (10), o açude havia registrado uma redução na lâmina da sangria, chegando aos 11 centímentros, no limite da parede do reservatório. Dias antes, o Gargalheiras esteve próximo dos 25cm de sangria. Com a redução, a preocupação era de que o “véu de noiva” desaparecesse rapidamente. Porém, as chuvas voltaram a aumentar o nível do reservatório.

Ainda na quarta-feira, foi registrado que o Seridó, na região Central Potiguar, teve chuvas de até 84mm, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Dessa forma, com chuvas na região e em rios que desaguam no Gargalheiras, a sangria do açude está garantida neste fim de semana.

Para o início do fim de semana, o Instituto Nacional de Meteorologia emitiu dois alertas de chuvas intensas para o Rio Grande do Norte, dos quais um é o de cor laranja. O aviso indica maior grau de severidade e contempla 18 cidades do Estado. Nesses municípios, podem ocorrer chuvas com até 100 mm/dia e ventos intensos (60-100 km/h).

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas