segunda-feira, 4 de março, 2024
32.1 C
Natal
segunda-feira, 4 de março, 2024

‘Crente Trader’ será investigado pela Polícia Civil após denúncias em Natal; entenda

- Publicidade -

A Delegacia de Defraudações irá investigar um suposto esquema de pirâmide financeira baseado em Natal. A Polícia Civil informou que recebeu denúncias, sem precisar o número, e que está reunindo informações. As queixas apontam para Mário Borges, mais conhecido como “Crente Trader”, que gerenciava dinheiro investidos por clientes. As denúncias são de impasses para recebimento de valores aportados.

Segundo uma pessoa próxima a Mário Borges, ouvida pela reportagem da Tribuna do Norte, ele trabalhava como vendedor em uma loja de instrumentos musicais até se enveredar pelo mundo dos investimentos. Os primeiros clientes dele seriam fiéis que conhecia da igreja até ser apresentado, posteriormente, a pessoas mais ricas.

Antes, ativo nas redes sociais. Atualmente, o perfil do “Crente Trader” encontra-se desativado no Instagram. Até o momento, a reportagem da Tribuna do Norte ainda não conseguiu contato com Mário Borges. O espaço está aberto para posicionamento.

Na internet, é possível encontrar conteúdo sobre como investir oferecido por ele. Quatro vídeos foram publicados no ano de 2021 no intitulado “Evento Semana do Trader”.

“Se você ficar até o final dessa aula, você vai sair já lucrando no mercado porque eu vou te ensinar aqui o conteúdo, praticamente, de um ano apenas na primeira aula. Então, fica de olho, por que você já imaginou de R$ 1 mil a R$ 3 mil por semana. Isso é possível, gente, agora você tem que se dedicar e anotar tudo que eu estou falando porque este conteúdo não tem em canto nenhum. Isso é um conteúdo de quem vive de mercado. Eu vivo de mercado e posso falar com propriedade para todos vocês”, disse Mário Borges em uma das aulas publicadas.

Ao todo, quatro vídeos foram publicados no canal “O Crente Trader” e seguem disponíveis até hoje. À época, o conteúdo também direcionava para o curso “Glória do Trader” e para o grupo do WhatsApp “A Fraternidade”.

A Polícia Civil disse que está reunindo informações para a investigação sobre o caso. Ainda não foi confirmado o tamanho do prejuízo da suposta pirâmide financeira montada por Mário Borges.

- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas