domingo, 18 de fevereiro, 2024
27.1 C
Natal
domingo, 18 de fevereiro, 2024

A legítima esfiha libanesa

- Publicidade -
Mussa é um sobrenome libanês comum, mas também uma marca de qualidade quando o assunto é esfiha. O paulistano Fabrício Mussa herdou isso do avô, um imigrante que desde a década de 50 preparava seus quitutes para vender no centro de São Paulo. Aquilo que era um hobby ou opção eventual para incrementar o orçamento virou negócio pra valer com a abertura da Mussa Esfiharia, há um mês, em Ponta Negra. Por ocasião do coronavírus, o local está atendendo só por delivery ou retirada no balcão.
Esfiha de carne é temperada com cebola, tomate, hortelã, especiarias e tahine
 Fabrício Mussa veio morar em Natal com a esposa Cláudia há 12 anos. Participou de vários negócios, sendo que a esfiha eventualmente sempre aparecia em alguma hora de aperto. “Já vendi esfilha até na praia, e fez sucesso! Também vendia na universidade, e de encomendas para amigos. Era um tipo de hobby, coisa de família, que um primo me fez ver como um negócio potencial”, conta. Ele aprendeu a fazer esfiha aos 15 anos de idade, enquanto ajudava a mãe.
  O conhecimento de causa se reflete na qualidade do produto. A começar, claro, pelas esfihas, cuja tradicional de carne é temperada com cebola, tomate, hortelã, especiarias árabes e tahine (pasta de gergelim), como manda o legítimo figurino libanês. Tem ainda de frango, calabresa, muçarela, e zaatar (temperos árabes e gergelim). Já no segmento das esfihas especiais tem zaatar com muçarela, calabresa com catupiry, espinafre com queijo e nozes, brócolis, berinjela, e até uma homenagem ao nordeste, com carne de sol e queijo coalho. As esfihas podem ser abertas ou fechadas.
Sim, há esfihas doces também, versões Romeu e Julieta, creme de avelã, e doce de leite com nozes. Há outras iguarias típicas, como as kaftas de carne e frango; os kibes em unidade, uma porção de mini kibes com seis unidades (R$22), e as versões zujad, que são kibes em formato de copinhos com recheios de labne (coalhada seca e geléia de damasco) e homus (pasta de grão de bico).
Esfihas fechadas vem em versões salgadas e doces
A casa também trabalha aquela colorida e saborosa variedade de pastas e molhos árabes, como o tabule (salada com tomate, trigo, cebola, alface, salsa e hortelã), babaganush (pasta de berinjela assada), hommus (pasta de grão de bico), labne (coalhada seca), trio de pastas, tzatziki (molho de iogurte, pepino e hortelã), e o molho da casa (maionese de tahine), além de pão sírio.
Tudo isso também está na forma de quatro combos, com preços que variam entre 30, 45, 60 e 95 reais. Fabrício afirma que sempre se impressionou como a comida árabe é muito apreciada em Natal, desde o tempo em que ele vendia na praia. “Todo mundo gosta. Mas acho que a qualidade é o que pode fazer a diferença, quem sabe as receitas originais e como fazer”, diz ele, que entende do riscado há muito tempo.
Serviço:
Mussa Esfiharia. Rua Praia de Búzios, 9187, Ponta Negra. Delivery: 99633-7646/ 2010-8403. Pedidos até 22h45. A entrega para Ponta Negra não cobra taxa.  
- Publicidade -
Últimas Notícias
- Publicidade -
Notícias Relacionadas