quarta-feira, 22 de maio, 2024
30.4 C
Natal
quarta-feira, 22 de maio, 2024

Rodada não terá árbitros de partidas com polêmicas

Rio (AE) – Três árbitros que apitaram jogos da primeira rodada do Campeonato Brasileirão foram removidos dos próximos compromissos da competição. A medida da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é para que eles passem por aperfeiçoamento após apresentarem desempenhos abaixo do esperado. O trio é composto por Flávio Rodrigues de Souza (Vasco x Grêmio), André Luiz Skettino (Atlético-GO x Flamengo) e Yuri Elino (Corinthians x Atlético-MG).


A CBF, no entanto, evita tratar o caso como afastamento e não vai comentar publicamente a medida para não “expor os árbitros”. Os três irão passar pelo Programa de Assistência ao Desempenho da Arbitragem (Pada), que envolve treinamentos e testes até que sejam avaliados com condições de voltar a jogos. A informação foi noticiada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo Estadão.

Após a passagem pelo Pada, o retorno será em divisões inferiores Posteriormente, os árbitros podem retornar à Série A. Segundo o UOL, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, cobrou melhorias no desempenho ao presidente da comissão de arbitragem, Wilson Seneme. Uma dos pontos da cobrança é que sejam formados novos árbitros, mais adaptados às novas tecnologias do futebol, como os procedimentos do VAR.

A rodada de estreia do Brasileirão foi marcada por polêmicas no apito. Na vitória do Flamengo por 2 a 1 contra o Atlético-GO, o clube goiano reclama das expulsões de Maguinho e Alix Vinicius, além do técnico Jair Ventura, ainda no começo da partida. Já a equipe carioca cobrou um cartão vermelho para Alejo Cruz, que recebeu amarelo após uma entrada em Ayrton Lucas. O presidente do Atlético-GO criticou as decisões do campo e chegou a definir a arbitragem como “uma máfia”.

No empate por 0 a 0 entre Corinthians e Atlético-MG, a polêmica maior foi uma falta cometida por Fagner. O lateral atingiu Guilherme Arana e, em seguida, em uma entrada com a sola da chuteira, Matías Zaracho, e ficou apenas com o amarelo. Battaglia, do Atlético-MG, porém, foi expulso por reclamação. Após a partida, o técnico corintiano, António Oliveira, também recebeu o cartão vermelho ao apontar erros do árbitro.

A vitória do Vasco por 2 a 1 contra o Grêmio não envolveu polêmicas de expulsões, mas, sim, por pênaltis não marcados. No primeiro lance, Lucas Piton chegou a prender a bola entre o braço e o corpo. O VAR acionou o árbitro, mas foi mantida a decisão de que não houve penalidade. Em outro lance, já no segundo tempo, Rodrigo Ely chutou um atacante vascaíno em uma dividida dentro da área. Nada foi marcado.

Últimas Notícias
Notícias Relacionadas